BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

DEFICIÊNCIA AUDITIVA: Escola do Legislativo realiza live sobre inclusão de pessoas surdas na educação

A live semanal promovida pela Escola do Legislativo (EL) na última quarta-feira (14), abordou a trajetória da professora Indira Stedile, que possui deficiência auditiva, da educação infantil ao mestrado

ASSESSORIA

16 de Julho de 2020 às 14:46

Foto: Divulgação

A live semanal promovida pela Escola do Legislativo (EL) na última quarta-feira (14), abordou a trajetória da professora Indira Stedile, que possui deficiência auditiva, da educação infantil ao mestrado. Ela é rondoniense de Pimenta Bueno e sempre enfrentou barreiras pela surdez, mas nunca desistiu.
 
Indira é professora da Universidade Federal de Rondônia (Unir) desde 2014 e trabalha no Departamento de Libras da instituição. Com mestrado concluído em 2018 na Unir, tornou-se a primeira mestra surda do Estado.
 
A live contou com participação recorde de internautas. Nela, Indira relembrou os problemas que enfrentou, em especial as barreiras ocasionadas pela surdez e o preconceito, que ainda existe em larga escala.
 
A professora revelou que o apoio dos professores da Unir foi fundamental para a conclusão do mestrado. Também destacou que houve uma evolução na mentalidade e na metodologia na Universidade.
 
 A live foi mediada pela pedagoga da Escola do Legislativo, Débora de Mathias Fontana, e contou com os interpretes em libras Marcus Loureiro e Lucas.
 
O diretor da escola, Fábio Ribeiro parabenizou a todos, e afirmou que “iniciativas como a live com a professora Indira nos emocionam e demonstram a importância da Escola do Legislativo em movimentos educacionais online, devido a pandemia, mas que apresentam resultados práticos, objetivos e emocionantes como o da professora Indira. Obrigado ao presidente Laerte, demais deputados e aos servidores da escola”.
 
Vários internautas parabenizaram a professora pela sua determinação. Elogiaram também a escola dos deputados por promover esse momento emocionante e importante para a melhoria crescente da inclusão social junto à comunidade.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS