PROJETO: Legalização de cassinos pode gerar R$ 20 bilhões

A aprovação dos cassinos no país vai arrecadar, segundo Herculano Pasoss, cerca de R$ 20 bilhões por ano aos cofres brasileiros

PROJETO: Legalização de cassinos pode gerar R$ 20 bilhões

Foto: ILUSTRATIVA

O deputado federal e ex-presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo (Frentur), Herculano Passos, é um dos defensores do Projeto de Lei 442/91, que legaliza os jogos no Brasil, inclusive os cassinos. Marcado para ser votado na Câmara dos Deputados em fevereiro de 2022, a aprovação dos cassinos no país vai arrecadar, segundo Herculano Pasoss, cerca de R$ 20 bilhões por ano aos cofres brasileiros.
 
Em entrevista ao portal Poder360, Herculano afirmou que além dos R$ 20 bilhões em arrecadação anual, cerca de 650 mil empregos serão gerados em todo o país. “Nessas três modalidades, jogo de bicho, bingo e cassino, a expectativa é de 650 mil empregos”, disse Herculano, que frisou que os R$ 20 bilhões valem apenas para os cassinos. Ainda em entrevista ao Poder360, Herculano comentou sobre as regras que valem caso os jogos sejam aprovados.
 
No caso de bingo, só em cidades acima de 250 mil habitantes
 
No caso do jogo de bicho, pode ser em qualquer lugar.
 
No caso do cassino, é 1 por Estado em resort integrado ou a cada 15 milhões de habitantes
 
Está no texto também a legalização de todos os jogos online, como pôquer, apostas em futebol.
 
Neste caso, Herculano Passos lembrou que só quatro estados têm mais de 15 milhões de habitantes: Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. “Os 3 primeiros poderão ter 2 cassinos. São Paulo, que tem mais de 25 milhões, poderá ter até 3. Já os casinos em cidades turísticas serão o dobro. No caso, por exemplo, de um Estado que pode ter um cassino em resort integrado, pode ter mais 2 turísticos, que são menores. O objetivo é investir em cidades turísticas”, disse ele, ao Poder360.
 
O deputado federal calculou também como a arrecadação seria feita, Pensando o cassino como 1% do PIB, que é de R$ 7 trilhões. “A expectativa é um faturamento de R$ 70 a R$ 74 bilhões. O imposto é mais ou menos 30%, que seria uns R$ 20 bilhões. E já dividimos o destino desse dinheiro. Metade vai para o governo federal investir na Embratur, cultura, saúde. Outros 25% para os Estados e 25% para recursos aos municípios de todo o país. Onde está o cassino, a cidade vai receber vantagens enormes. Vai gerar emprego, terá impostos municipais e toda a movimentação da economia”, disse Passos, ao Poder360.
 
Com o possível veto do presidente Jair Bolsonaro, o deputado Herculano afirmou que primeiro vai ser aprovado na Câmara, depois no Senado. “Se a gente aprovar, a gente derruba o veto”, disse.
Direito ao esquecimento

Você acredita que a gestão da Segurança Pública (Sesdec) em RO está sendo competente no combate ao crime no estado?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS