PATRIMÔNIO HISTÓRICO: Plano de ação para o turismo prevê novas atrações

Projetos também incluem restauração de pontos de visitação e qualificação de pessoal para acolher turistas

PATRIMÔNIO HISTÓRICO: Plano de ação para o turismo prevê novas atrações

Foto: Divulgação

O turismo foi um dos primeiros setores a ser afetado negativamente pela pandemia. Por depender da concentração e circulação de pessoas, as atividades dessa área foram suspensas presencialmente ou passaram por algum tipo de adaptação. A Prefeitura de Porto Velho trabalha para reverter este quadro com obras para atrair mais visitantes.
 
Para o cenário pós-pandemia, a Prefeitura prepara a revitalização e construção de novos pontos turísticos. Os projetos fazem parte do Plano de Ação para Desenvolvimento do Turismo na capital.
 
Em outra vertente, a Prefeitura investirá na qualificação, divulgação e comercialização do turismo. A viabilização das obras, segundo a Secretaria de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho (Semdestur), virá da união do poder público, iniciativa privada e sociedade civil organizada.
 
O objetivo da secretaria é fomentar o turismo, garantindo que a atual gestão possa concretizar e colocar em ação o plano de resgate histórico e cultural do Município”, afirma Glayce Bezerra, secretária da Semdestur.
 
PROJETOS
 
Plano prevê restauração de locomotivas da EFMM
Plano prevê restauração de locomotivas da EFMM
 
O plano está sendo implantado, neste primeiro momento, com a revitalização dos Cemitérios da Candelária e das obras no Cemitério das Locomotivas.
 
No local onde foram sepultados os operários que trabalharam na construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré serão construídos memoriais, feitas limpeza, sinalização, iluminação e providenciada a segurança.
 
Já o projeto para o Cemitério das Locomotivas propõe tornar as estruturas e trens, abandonados há décadas, em pontos de atração turística no bairro Triângulo. As duas obras serão viabilizadas através de parceria envolvendo diversas secretarias municipais.
 
O segundo projeto prevê a revitalização da Praça das Três Caixas D’Água, que contará com um painel artístico, show de luzes e o Centro de Memória Chicago Bridge & Iron Works.
 
Por fim, um terceiro projeto prevê a construção da Calçada Criativa, na rua Santos Dumont, via que liga a Praça das Três Caixas D’Água à Praça Aluízio Ferreira, ambas na região central de Porto Velho. O novo local contará com um espaço para caminhadas, exposições culturais e venda de comidas típicas. A ideia é integrar em apenas um local a história, arte e gastronomia.
 
Mais que revitalizar uma praça e construir um espaço, contaremos a História. A ideia é que o cidadão conheça o seu passado, crie um sentimento de pertencimento e passe a cuidar daquilo é seu”, avalia a secretária da Semdestur.
 
Calçada Cultural pretende integrar arte, lazer e gastronomia
Calçada Cultural pretende integrar arte, lazer e gastronomia
 
PLACAS
 
Outra ação prevista no plano é a instalação de placas turísticas em pontos estratégicos da cidade. A ideia é que moradores e visitantes consigam, através da leitura de QR Code, obter informações sobre um ponto turístico específico em três idiomas (inglês, espanhol e português), além de poder acompanhar vídeo explicativo sobre a história local.
 
Além disso, a Semdestur também busca capacitar atores estratégicos para o recebimento e orientação de visitantes. O curso “Porto Velho Turística” já está em sua terceira fase com mais de 200 inscritos, entre eles, agentes de viagem, motoristas de aplicativo, taxistas e atendentes de hotelaria.
 
Projeto para a Praça das Três Caixas D'Água
Projeto para a Praça das Três Caixas D'Água
 
Vamos capacitar e preparar as pessoas envolvidas no meio turístico para que aprendam a acolher e orientar o visitante”, explica a secretária.
 
BENEFÍCIOS
 
Possivelmente, o turismo será um dos últimos a retomar as suas atividades de forma plena e presencial. Por isto, vem sendo tratado com prioridade pela gestão municipal.
 
“O turismo é um setor importante para a retomada econômica de Porto Velho. Nosso município tem muitos atrativos e um grande potencial natural, histórico e humano para fazer gerar renda e resgatar a história”, finaliza a secretária.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS