DESENVOLVIMENTO: Aeroportos gastaram US$ 3,5 bilhões em tecnologia da informação em 2020

"Não há dúvida de que a saúde e o bem-estar dos clientes, e sua experiência, continuam sendo as principais prioridades dos aeroportos"

DESENVOLVIMENTO: Aeroportos gastaram US$ 3,5 bilhões em tecnologia da informação em 2020

Foto: Divulgação

 

A Airports Council International (ACI) World divulgou relatório sobre a aceleração de investimentos em tecnologia nos aeroportos para ajudar na recuperação da pandemia da Covid-19. Após pesquisa Airport IT Trends Survey, em colaboração com a Sita, nos últimos 17 anos, o órgão revelou que os aeroportos têm sido ágeis na adaptação às mudanças nos requisitos de saúde e segurança, com foco em soluções automatizadas e sem contato para clientes e funcionários.
 
Os resultados da pesquisa revelam que os aeroportos gastaram 5,46% das receitas em 2020 em TI – o que representa cerca de US$ 3,5 bilhões em gastos absolutos – e que 55% dos aeroportos participantes estimam que seus orçamentos de TI para 2021 permanecerão os mesmos ou aumentarão. A pesquisa revelou ainda que 87% dos aeroportos confirmaram que programas para abordar os protocolos de saúde e segurança dos passageiros foram implementados ou estão em planejamento, higienização e outros critérios de saúde.
 
As ferramentas de inteligência de negócios, que podem ser vinculadas a estas tecnologias para ajudar a equipe a manter um ambiente de aeroporto seguro para todos os clientes e funcionários, estão em terceiro lugar entre os principais investimentos do aeroporto. Hoje, 64% dos aeroportos têm como objetivo implanter portões de embarque automáticos, usando documentação biométrica e de identificação até 2023, três vezes mais do que em 2020.
 
“Apesar do ambiente desafiador, nossa indústria não pode deixar de avançar e os aeroportos já fizeram muito para melhorar a experiência do cliente”, afirmou o diretor-geral global da ACI, Luis Felipe de Oliveira.
 
“Estas descobertas são animadoras. Não há dúvida de que a saúde e o bem-estar dos clientes, e sua experiência, continuam sendo as principais prioridades dos aeroportos. Este não é apenas um investimento para atender à demanda da pandemia, está alinhado a planejamentos de longo prazo e um sólido investimento no futuro. ”
 
Outras descobertas relevantes incluem:
 
89% dos aeroportos confirmaram oferecer opções de autoatendimento para check-in
 
64% disseram que implementaram portões de fronteira de imigração habilitados para biometria
 
79% dos entrevistados disseram ter fornecido recursos para etiquetagem de bagagens em quiosques
 
77% dos aeroportos já implementaram ou irão implementar a infraestrutura para dispositivos biométricos touchpoint.
 
67% dos aeroportos já implementaram ou irão implementar portões de embarque de autoatendimento
 
83% dos aeroportos estão implementando um programa de segurança cibernética, sendo que 11% analisam programa piloto.
Direito ao esquecimento

Você concorda que a avenida 7 de Setembro, no centro de Porto Velho, seja de mão dupla?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública. Vote quantas vezes quiser!

MAIS NOTÍCIAS

Francisco Fornazier

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS