BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: O lado podre que o Secretário Estadual de Saúde esconde

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

04 de Maio de 2020 às 08:57

Atualizada em : 05 de Maio de 2020 às 08:28

Foto: Divulgação

INDIGNAÇÃO
 
Um paciente internado com Covid-19, no hospital Cemetron, na capital, mostrou uma realidade longe daquela propagada pelo governo. O tão falando empenho do Secretário Estadual de Saúde, Fernando Máximo, contra o coronavirus, com noites mal dormidas, parece estar longe de resultar em um mínimo de dignidade para as pessoas.
 
 
CAINDO AOS PEDAÇOS
 
Seu Francisco, um paciente em quarentena, gravou um vídeo na enfermaria de número 12. As imagens impressionam pela imundice e total falta de higiene . No banheiro, recheado de vazamentos, pessoas doentes tomam banho em meio ao mofo. Falta pouco para uma porta cair de tão podre que está. Para piorar um pouco mais a agonia de quem lá está, falta álcool em gel para higienização. 
 
CORAGEM 
 
Tem mais gente passando pelas mesmas condições em outros quartos, mas seu Francisco, com toda razão que lhe assiste, foi o único a criar coragem para mostrar o que Fernando Máximo faz de conta que não existe. 
 
NO LIMITE 
 
É nessa estrutura de Saúde caindo aos pedaços onde estão vários pacientes diagnosticados com coronavírus. Na semana passada, funcionários do Cemetron tiveram que ir para as redes sociais alertar sobre a falta de leitos. Nem reclamaram mais das condições dos quartos pois isso, segundo eles, já teria sido feito para o Secretário de Saúde, o Chefe da Casa Civil e o Governador, bem antes da pandemia. 
 
JUSTIFICATIVA 
 
Deve surgir alguma explicação do "incansável" e abnegado Secretário Estadual de Saúde nas próximas horas. Tomara que ele não venha com o mesmo argumento usado por outro cargo de confiança do governo quando questionado pelos deputados na semana passada. Em vez de apontar soluções o comissionado perguntou: " Vocês querem que a gente resolva tudo em apenas um ano e poucos meses"?
 
CONTRAPONTO
 
Tão logo “pipocou” o vídeo do seu Francisco em redes sociais, a imprensa do governo divulgou reportagem no site da Sesau falando sobre investimentos - mais de 11 milhões - no Centro de Medicina Tropical da Amazônia. Com uma ordem de serviço assinada em 15 de março o governo prometeu reformas no Cemetron . Até o momento, de acordo com a Sesau, existem 12 enfermarias ( triste coincidência ) transformadas em leitos de UTI e outras 16 já estariam pintadas.
 
A MATEMÁTICA E O JORNALISMO
 
Embora eu não seja muito bom em números, nesse caso específico dos investimentos do governo no Cemetron vale ressaltar o volume de dinheiro para uma causa tão importante. Eu só não consegui entender a reportagem com data de 03 maio quando a ordem de serviço é de março. 
 
PORQUE NÃO FOI FEITO ANTES ?
 
Outra triste “coincidência” é que o governo só lembrou que o Cemetron existe  quando a pandemia já estava chegando. O primeiro caso de coronavírus registrado em Rondônia foi em 20 de março, o primeiro no Brasil em 26 de fevereiro. Onde estava Fernando Máximo nos 14 meses anteriores à ordem de serviço?
 
BIZARRO
 
Essa talvez seja a melhor definição para a BR 364 no trecho bem em frente ao município de Itapoã do Oeste. Caminhões, ônibus, carros, motos e até cachorros fazem Zig Zag para desviar das covas.
 
SEM PERSPECTIVA
 
Esperar algo do DNIT é como aguardar uma madrugada de neve, em Porto Velho, para poder usar o sobretudo no dia seguinte.
 
FEDERAIS
 
Rondônia tem 3 senadores e 8 deputados federais. É claro que nenhum deles cruza por aquele caminho. Duvido que vossas excelências, tão preocupadas com o melhor para o estado, admitiriam tal descaso. 
 
VELHOS AMIGOS
 
Um fio de esperança para os rondoniense está na "amizade antiga" entre o governador Marcos Rocha e o presidente Jair Bolsonaro. Um velho amigo nunca deixa o outro mal na hora que precisa, então um telefonema para o Messias pode resolver o problema rapidamente.
 
DEPARTAMENTO
 
Falando em DNIT, o departamento foi reativado em Rondônia. Não se sabe para que, mas tá lá bonitinho com tudo que tem direito. Setores administrativo, financeiro e operacional.
 
CURIOSIDADE
 
Aliás, com as crateras lunares em que se encontram as rodovias de Rondônia dá uma curiosidade saber o que é feito dentro do DER e do DNIT.
 
POÇO SEM FUNDO
 
Mais dinheiro para obra de hospital abandonada. O deputado Dr. Neidson discutiu com Ministério Público (RO) e Governo do Estado, a retomada da obra do novo Hospital Regional de Guajará-Mirim iniciada em 2013 e sem conclusão até os dias atuais. Foi a enésima reunião sobre o tema. 
 
DETERIORANDO
 
A obra do hospital de Guajará está  85% concluída e já abocanhou várias emendas na construção e aquisição de equipamentos. O valor atual de gastos já passa de 14 milhões de reais, quando o previsto era pouco mais de 11 milhões.  
 
GAMBIARRA
 
Como não há nenhuma certeza de que o hospital de Guajará realmente vai virar uma instituição de saúde, equipamentos e mobília já comprados estão sendo usados pelo Estado para montar leitos que atendem pacientes afetados pelo Coronavírus e que deverão ser repostos, informou o deputado Dr. Neidson. 
 
APROVEITAR A DISPENSA DE LICITAÇÃO
 
O deputado Neidson ofereceu 2 milhões e 300 mil em emendas para que seja aproveitado o momento de pandemia que dispensa todos os trâmites do processo de licitação e o hospital seja concluído. 
 
NÃO RESOLVE
 
Apesar da boa vontade, Dr. Neidson diz que foi informado que isso é muito difícil pois a obra ainda deve levar de quatro a seis meses para ser concluída.
 
E TEM MAIS PROBLEMA
 
De acordo com o deputado, a Sesau foi questionada tanto pelas autoridades do TCE quanto do Ministério Público sobre os mais de R$ 14 milhões já gastos na obra e afirmou não ter condições de manter o hospital.
 
RESPONSABILIDADE
 
Ambos os órgãos de controle afirmaram que o Governo terá que responder pelo problema. Para o MP e o TCE, o Estado terá que ser o gestor do HRGM.
 
MANUTENÇÃO
 
O Prefeito de Guajará-Mirim se disponibilizou em ceder servidores, e o Governo arcaria com despesas de insumos, mais funcionários públicos e o retorno dos equipamentos que já foram comprados e que estão sendo usados na pandemia.
 
ÚNICO COMPROMISSO
 
Dr. Neidson disse que Fernando Máximo e Junior Gonçalves informaram que o Estado pedirá para a empresa que iniciou a obra do hospital apresentar uma proposta para retomar a construção e garantias de que o empreendimento será concluído, com possibilidade de penalidades e multa no caso de descumprimento de um novo acordo.
 
VALOR DISPONÍVEL
 
Neidson garante que se precisar de emenda, ele se compromete a cancelar algumas que tem e somar os valores ao recurso de R$ 1,7 milhão que já está disponível na Caixa Econômica, que daria um total de R$ 4 milhões. 
 
ACABOU O RESPEITO
 
Um bandido armado tocou o horror em funcionários e pacientes da UPA Sul. O homem roubou duas pessoas, ameaçou todos que estavam no local e depois subiu em uma moto e foi embora.
 
NA CARA DURA
 
O assalto na UPA é uma ocorrência normal do nosso cotidiano. A questão é a ousadia do "larápio". Ele fez e aconteceu em frente o batalhão do Bope, grupo de elite da gloriosa PM.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Vereador Aleks Palitot verifica atendimento em UPAs

Vereador Aleks Palitot verifica atendimento em UPAs

O vereador conversou com a população que buscava atendimento e também com integrantes das equipes das unidades onde colheu informações para a elaboração de oficio a ser encaminhado ao Executivo cobrando as devidas tomadas de providência.

10 de Julho de 2020 às 15:06