BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ITAÚ CULTURAL: Site institucional lança Palco Virtual com produções teatrais para adultos e crianças

Os espetáculos iniciam nesta sexta-feira,26. Na parte da manhã, serão exibidos os infantis; à noite, a programação é dos adultos

Rondoniaovivo

23 de Junho de 2020 às 07:19

Atualizada em : 23 de Junho de 2020 às 07:20

Foto: Isadora Tricerri

O Itaú Cultural estreia no dia 26 de junho (sexta-feira) o Palco Virtual, espaço fixo em sua grade online de programação, que exibe espetáculos teatrais em vídeo, reconectando artistas e plateia dentro de novos formatos do fazer artístico. Com uma agenda que segue nos finais de semana até o dia 7 de julho (terça-feira), este primeiro bloco da programação apresenta, às 11h, os infantis Suma daqui, menino!, da Cia. Patética, e Chapeuzinho Vermelho, montagem do Projeto GOMPA, a partir de texto do francês Joël Pommerat. Na faixa das 21h, são exibidos Viúvas - Performance sobre a ausência, da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, A Borracheira, projeto do grupo O Imaginário selecionado pelo programa Rumos Itaú Cultural, Frida Kahlo – Viva La Vida, do Teatro do Ornitorrinco, e Fim de Jogo, com Renato Borghi e Elcio Seixas.

 

A cada dia, a sessão noturna é aberta por um curta-metragem do projeto Quarentena Filmes, do ator cearense Walmick de Holanda, radicado em São Paulo, que recriou os clássicos Antígona, Casa de Bonecas, Édipo Rei, Odisseia e Romeu & Julieta usando bonecos e outros objetos inanimados. Ele decidiu fazer essas adaptações para manter sua verve teatral em cena, neste período de suspensão social, transportando para o vídeo obras clássicas da literatura e do teatro no formato de toymovies – filmes feitos utilizando bonecos e outros objetos inanimados para contar a história. A partir dos vídeos, Holanda pediu a amigos e amigas de diferentes cidades e estados para gravarem, em suas casas, as vozes dos personagens e enviarem via internet. Toda a programação do Palco Virtual fica disponível até 10 de julho – com exceção da peça Fim de Jogo, que pode ser assistida até o dia 3 de agosto – no site do Itaú Cultural (www.itaucultural.org.br).

 

“Em um momento tão singular para as artes cênicas, no qual o segmento é desafiado a manter-se vivo e pulsante fora dos espaços do convívio e dos encontros que lhes são tão caros, visto que estão na sua gênese, torna-se imperativo ampliar o entendimento da presença, buscando as potências que o diálogo com o digital pode oferecer”, diz Galiana Brasil, gerente do Núcleo de Artes Cênicas do Itaú Cultural. “Já se vê muito vigor criador brotando nesse momento tão duro”, conclui ela.

 

Os vídeos

 

O clássico Antígona, de Sófocles, abre a sessão da noite de 26 de junho, data da estreia da programação. Com cerca de cinco minutos, o curta reúne bonecos de personagens do filme Guerra na Estrelas e do desenho Mário Bros, entre outros, para contar a tragédia na qual a personagem-título, uma das filhas de Édipo, luta pelo direito de prestar honrarias fúnebres ao irmão, contrariando as ordens do Estado, comandado pelo tirano Creonte.

 

Odisseia, poema épico atribuído a Homero, abre a sessão do dia 27. Personagens a exemplo de Wolverini, Pikachu e Ariel, de A Pequena Sereia, narram a história na qual Ulisses enfrenta diversas aventuras para reencontrar sua esposa Penélope e o filho Telêmaco, após 17 anos longe de casa. O clássico shakespeariano Romeu e Julieta, por sua vez, entra no ar no dia 28, conduzido por bonecos de personagens de filmes como Poderoso Chefão e Elvira, A Rainha das Trevas – além de uma imagem do próprio William Shakespeare – para contar a história de amor entre dois jovens filhos das famílias rivais Montéquio e Capuleto.

 

Na semana seguinte, o Quarentena Filmes volta à cena no dia 3 de julho (sexta-feira), com uma adaptação bem humorada da tragédia Édipo Rei, de Sófocles. Nela, Édipo, representado pelo toy de Simba, personagem do filme Rei Leão, contracena com bonecos dos Ursinhos Carinhosos e Power Ranges, entre outros, em busca por respostas sobre sua origem. Por fim, no dia 4, entra no ar o último curta da série, uma adaptação de Casa de Bonecas, de Henrik Ibsen. Tendo, entre outros cenários, um tabuleiro de jogo, o enredo trata de uma dona de casa inserida no convencionalismo social e na hipocrisia no final do século XIX.

 

Espetáculos para adultos

 

Após a abertura do Quarentena Filmes, o cartaz, às 21h, é para a programação adulta do Palco Virtual, que nesta primeira edição traz temáticas acerca do isolamento social, da ditadura militar e de vozes femininas da América Latina. Os gaúchos da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz entram em cena no dia 26, começando a programação, com Viúvas - Performance Sobre a Ausência. Com dramaturgia, iluminação, figurinos, criação e direção coletiva da trupe, o espetáculo parte do texto de Ariel Dorfman, no qual mulheres de um pequeno povoado nas margens de um rio lutam pelo direito de saber onde estão os homens, desaparecidos ou mortos pela ditadura civil militar.

 

O registro traz a encenação feita pelo grupo nas ruínas da Ilha do Presídio, no Rio Guaíba, em Porto Alegre, que em 1956 abrigou uma penitenciária de segurança máxima, recebendo, durante o regime militar, também presos políticos. Dando continuidade à vertente do Teatro de Vivência seguida pelo grupo, a encenação em um lugar real de memória faz o público estabelecer uma relação entre o imaginário e a história recente da América Latina, em especial por meio da personagem Sophia, mulher que decide romper com a angústia de não saber o que aconteceu com os homens de sua família.

 

No sábado, dia 27, o Palco Virtual apresenta A Borracheira, espetáculo do grupo rondoniense O Imaginário, contemplado no programa Rumos Itaú Cultural 2017-2018. Partindo da proposta essencial de discutir regionalidades e invisibilizações sócio-geográficas, a companhia coloca em cena personagens que narram memórias e interpretam histórias do seringal, no meio da floresta Amazônica, questionando as relações humanas.

 

A proposta é refletir sobre temas como a atuação das mulheres nos seringais, assim como o silenciamento de suas vozes, questões de justiça e poder, colocando em cheque, ainda, o sentido da vida. Nesse percurso, o público é conduzido também por áudios da pesquisa sonora feita durante a construção dramatúrgica de A Borracheira.

 

O Teatro do Ornitorrinco fecha a programação da primeira semana, no dia 28 (domingo), com a exibição de Frida Kahlo – Viva la vida. O texto de Humberto Robles, traduzido e dirigido por Cacá Rosset, traz a atriz Christiane Tricerri no papel da pintora mexicana Frida Kahlo (1907-1954), em um solo que celebra o Dia dos Mortos. Ao preparar um jantar para convidados vivos e mortos, ela relembra momentos de sua vida.

 

A apresentação comemora 42 anos de existência do Teatro do Ornitorrinco e é marcada por um encontro de poesia e paixão, com sensibilidade e teatralidade. Ao longo do espetáculo Frida traz à tona personagens que passaram por sua história, como Diego Rivera, Trotsky, Rockfeller, André Breton.

 

Borghi e Beckett

 

O segundo final de semana do Palco Virtual é dedicado a um único espetáculo, que reestreia adaptado ao momento atual. Fim de Jogo, peça do dramaturgo e escritor irlandês Samuel Beckett (1906-1989), conduzido pelo ator e autor Renato Borghi, um dos principais nomes do teatro contemporâneo brasileiro. Depois de encenar o espetáculo em 2016 em sua casa, enquanto estava recluso se recuperando de uma operação na coluna, Borghi retoma a obra a partir de um novo isolamento social, desta vez em virtude da pandemia da covid-19.

 

Permitindo-se remodelar dentro de novos formatos do fazer artístico, Borghi – mais uma vez acompanhado por Elcio Nogueira Seixas e dirigido por Isabel Teixeira – registrou em vídeo o espetáculo e o dividiu em cinco episódios, que serão exibidos sequencialmente de 3 a 7 de julho (sexta-feira a terça-feira), no site do Itaú Cultural. Na peça, ele interpreta o cego e paralítico Hamm, que vive isolado com seu parceiro Clov, personagem de Seixas, detentor de uma enfermidade que o impede de sentar-se. Eles dividem, ainda, o espaço com os mutilados Nagg e Nell, pais de Hamm e simbolicamente representados por fotografias de Adriano e Maria de Castro Borghi, pais de Renato.

 

Os quatro personagens dividem um abrigo, refugiados em uma terra devastada. Não há pistas sobre que espécie de apocalipse criou esta desolação. Eles se questionam se seria um vírus, aberrações sociais, a queimada de florestas ou a automação do emprego, entre outras teorias. A peça começa quando o jogo se aproxima do fim.

 

Para as crianças

 

Os pequenos estão contemplados na temporada de estreia do Palco Virtual. A cada final de semana da programação, entra no ar um espetáculo que trata de forma inteligente e instigante, para públicos de todas as idades, questões como ciência e relacionamentos interpessoais.

 

No dia 27 (sábado), o cartaz a partir das 11h é paraa Cia. Patética com o espetáculo Suma Daqui, Menino! A história gira em torno de Danilo, um garoto que, de tão curioso e enxerido, vive ouvindo os outros pedirem para ele sumir. Assim, ele decide desaparecer de vez e ficar invisível, embarcando em uma fantástica e divertida viagem no tempo, na qual conhece de perto o mundo de figuras ilustres como Henry Ford, Thomas Edison e Graham Bell.

 

Em paralelo à aventura histórico-científica, o espetáculo traz à tona um tema psicológico importante ao universo infantil: o medo de não ser aceito pelos outros. Talvez esta seja a razão do seu desejo de desaparecer.

 

No dia 4 de julho, é a vez do Projeto GOMPA, do Rio Grande do Sul, entrar no ar com o clássico Chapeuzinho Vermelho, em uma versão contemporânea do autor francês Joël Pommerat. Propondo uma estética de teatro adulto, ao mesmo tempo em que é uma fábula pensada para crianças, a história é narrada em paralelo à produção de imagens e sonoridades diante do espectador. O uso de uma linguagem híbrida permite um diálogo com públicos de todas as idades, a partir de uma construção teatral feita em diferentes camadas de leitura. Nesse encontro com crianças e adultos, são tratados temas como o medo, o fascínio da passagem do mundo infantil ao adulto e as relações familiares.

 

PROGRAMAÇÃO:

 

26 de junho (sexta-feira), às 21h

 

Abertura: Antígona

Quarentena Filmes/ Walmick de Holanda

Duração: 5 minutos

Classificação indicativa: 10 anos

Espetáculo: Viúvas - Performance Sobre a Ausência

Com Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz

Duração: 70 minutos

Classificação Indicativa: 14 anos

 

27 de junho (sábado)

 

Às 11h, espetáculo infantil: Suma Daqui, menino!

Com Cia Patética

Duração: 55 minutos

Classificação Indicativa: livre, recomendado para crianças acima de 6 anos

Às 21h, abertura: Odisseia

Quarentena Filmes/ Walmick de Holanda

Duração: 6 minutos

Classificação indicativa: 10 anos

Espetáculo: A Borracheira

Com O Imaginário

Duração: 81 minutos

Classificação indicativa: 12 anos

 

28 de junho (domingo), às21h

 

Abertura: Romeu e Julieta

Quarentena Filmes/ Walmick de Holanda

Duração: 7 minutos

Classificação indicativa: 10 anos

Espetáculo: Frida Kahlo – Viva la Vida

Teatro do Ornitorrinco

Duração: 70 minutos

Classificação Indicativa: 14 anos

 

3 de julho (sexta-feira), às 21h

 

Abertura: Édipo Rei

Quarentena Filmes/ Walmick de Holanda

Duração: 5 minutos

Classificação indicativa: 10 anos

Espetáculo: Fim de Jogo (episódio 1)

Com Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas

 

4 de julho (sábado)

 

Às 11h, espetáculo infantil: Chapeuzinho Vermelho

Com Projeto GOMPA

Duração: 48 minutos

Classificação Indicativa: 10 anos

 

 

Às 21h, abertura: Casa de Bonecas

Quarentena Filmes/ Walmick de Holanda

Duração: 7 minutos

Classificação indicativa: 10 anos

Espetáculo: Fim de Jogo (episódio 2)

Com Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas

 

5 de julho (domingo), às 21h

 

Espetáculo: Fim de Jogo (episódio 3)

Com Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas

 

6 de julho (segunda-feira), às 21h

Espetáculo: Fim de Jogo (episódio 4)

Com Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas

 

7 de julho (terça-feira), às 21h

 

Espetáculo: Fim de Jogo (episódio 5)

Com Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas

 

SERVIÇO:

Palco Virtual

De 26 a 28 de junho (sexta-feira a domingo) e de 3 a 7 de julho (sexta-feira a terça-feira)

No site do Itaú Cultural: www.itaucultural.org.br

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS