DESABASTECIMENTO: Mais de 100 mil pessoas sofrem devido à queda de pontes na BR 319

DESABASTECIMENTO: Mais de 100 mil pessoas sofrem devido à queda de pontes na BR 319

Foto: Divulgação

 

Cannabis
 
Uma decisão do Conselho Federal de Medicina restringiu o uso do canabidiol, derivado da maconha, no tratamento de diversas doenças. Hoje, no Brasil, de acordo com dados da própria Agência Nacional de Vigilância Sanitária(Anvisa), estima-se que mais de 100 mil pacientes façam algum tipo de tratamento usando Cannabis. Além disso, mais de 66 mil medicamentos à base de Cannabis foram importados em 2021. Cerca de 50 países já regulamentaram o uso medicinal e industrial da Cannabis e do Cânhamo. 
 
 
Processo
 
A decisão do CFM tem validade de 3 anos e é a primeira orientação do órgão desde 2014. Por ela, médicos estão proibidos de prescreverem Cannabis in natura para uso medicinal, bem como quaisquer outros derivados que não o canabidiol. Fica vedada a prescrição de canabidiol para indicação terapêutica diversa da prevista na resolução, com exceção de estudos clínicos previamente autorizados pelo sistema formado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e Conselhos de Ética em Pesquisa (CEP/Conep). Também fica proibido ao médico ministrar palestras e cursos sobre uso do canabidiol, ou produtos derivados da Cannabis, fora do ambiente científico, bem como fazer sua divulgação publicitária. Médicos que não observarem as determinações da resolução estarão sujeitos a responder processos no CFM que, no limite, podem levar à cassação do registro e o direito de exercer a profissão no país. O Ministério Público Federal já abriu uma investigação sobre essa proibição do CFM. 
 
Injustiçados
 
Desde quando a notícia sobre essa norma se espalhou, foi instalado um clima de pânico, medo e apreensão por parte de famílias com pessoas que fazem uso do canabidiol. É muito importante que essa discussão venha à tona e a norma seja revista. Não é justo que pessoas em outros países tenham acesso a medicamentos à base da maconha e, no Brasil, pacientes e famílias sofram sem poderem fazer uso desses remédios. O uso medicinal da maconha, sem paixões ou preconceitos, é uma realidade e um avanço na medicina. Os exemplos estão aí e são vários em pacientes de diversas idades e problemas de saúde. Que o bom senso prevaleça!
 
 
Ctrl C
 
A cidade de Vilhena, assim como sete outras cidades no Brasil, vai ter eleição para prefeito no próximo dia 30, juntamente, com o segundo turno para Governo do Estado e Presidência da República. Como toda campanha, a disputa está acirrada no maior município do Cone Sul rondoniense.  Um dos concorrentes ao cargo, é o delegado da Polícia Federal, Flori Cordeiro, do Podemos. Ele teve o nome envolvido em uma polêmica. Estão acusando-o de ter plagiado o plano de Governo do ex-reitor da Universidade Federal do Acre, Minoru Kinpara, quando este foi candidato a prefeito de Rio Branco, em 2020. A descoberta foi feita pelo jornalista vilhenense Paulo Mendes, e virou matéria na imprensa acreana. O delegado não negou e atribuiu o ocorrido ao curto tempo para registrar a candidatura. Te convenceu, leitor? Leia a matéria nesse link.
 
Do mesmo jeito
 
A situação das pontes que desabaram no BR 319, no Amazonas, continua do mesmo jeito. Ou seja, tráfego interrompido, prejuízos e desabastecimento para os moradores dos municípios de Careiro da Várzea, Autazes e Careiro. Elas caíram no dia 28 de setembro e 8 de outubro, deixando quatro mortos e vários feridos.
 
Promessa
 
O Estado do Amazonas decretou estado de emergência nas três localidades, onde mais de 100 mil pessoas estão sendo afetadas por esses acidentes. A promessa feita pelas autoridades amazonenses é de que o trânsito de veículos seja retomado até o fim dessa semana, conforme comunicado do Departamento Nacional de Trânsito (Dnit). Isso seria feito, de forma provisória, nos dois locais, onde houve o primeiro acidente, o transporte será realizado por meio de balsas. No segundo local, será feito um soterramento no leito rio Autaz Mirim, ligando uma margem à outra. Como se não bastasse, ainda há o risco de a população ficar também sem energia elétrica, devido a interrupção no transporte de combustível para os municípios. Ao que tudo indica, a recuperação dessas pontes ainda vai demorar um bom tempo. Infelizmente!
 
 
Deputado Chrisóstomo
 
A coluna da última terça-feira(18) foi abordada a necessidade do Estado de Rondônia, deixar de ser um mero produtor de matéria-prima e passar para a fase de industrialização. No passado, dizia-se que não podíamos ter indústria, pela falta de energia elétrica. Hoje, temos, além de Samuel, as usinas de Jirau e Santo Antônio. Assim, caí por terra essa afirmação para justificar a falta de produtos ‘Made in Rondônia’. O deputado federal reeleito coronel Chrisóstomo entrou em contato com a coluna para informar que a industrialização será uma das principais pautas desse segundo mandato dele. Que outros membros da bancada rondoniense se mobilizem também nesse sentido. 
 
Trevas
 
A disputa política nesse segundo turno no Brasil, está se mostrando, cada vez mais, uma mistura de ignorância, preconceitos e intolerância. Diga-se de passagem, nesses três, um é cria do outro. Os exemplos de religiosos católicos sendo agredidos aos gritos dentro de igrejas, durante as missas, é o ápice desse triste momento que o país está passando. É lamentável falar, durante uma celebração religiosa, sobre fome, solidariedade, distribuição de renda e ser taxado dos piores adjetivos por parte de alguns ‘fiéis’. Que esse período de trevas que o país se meteu passe logo!
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

E M M M de Barros

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS