SEM PLANEJAMENTO: Deputado diz ser culpa de gestão anterior da Seduc problemas em escolas

Laerte Gomes também afirma que área da Saúde em Rondônia está em colapso e cobra providências urgentes para Sesau sanar caos no setor

Parlamentar também afirma que área da Saúde em Rondônia está em colapso e cobra providências urgentes para Sesau sanar caos no setor
Em seu pronunciamento, de forma remota, na sessão ordinária da Assembleia Legislativa da última terça-feira (14) o deputado Laerte Gomes (PSD) disse considerar dois temas abordados, anteriormente, em falas de colegas parlamentares de extrema importância e que cabe amplo debate e posicionamento dos demais deputados da Casa.
 
 
A Educação foi a primeira questão comentada por Laerte Gomes que reforçou que a falta de professores tem sido um grande problema no setor.
 
 
“É inadmissível que a Educação no estado, ficou por dois anos transmitindo aulas por videoconferência, aliás, o fato é que foram dois anos perdidos, alunos prejudicados e não houve um planejamento por parte do ex-secretário de Estado da Educação, professor Suamy Vivecananda Lacerda de Abreu, quanto ao retorno das aulas presenciais para 2022. É uma vergonha o que está acontecendo no Estado, é falta de competência. Já sabiam que, no início do ano quantas matrículas seriam feitas, quantos professores iriam precisar, e não abriram um processo para a contratação seletiva temporária para que ocorresse essa falta de aulas, professores. Tem escolas que ainda não retornaram com as aulas e repito, isso é uma vergonha para a nossa Educação”, declarou Laerte Gomes.
 
 
O deputado ainda comentou que o ex-secretário estadual de Educação, professor Suamy, afirma ter reformado todas as escolas, o que para o parlamentar, é mentira.
 
 
“Ji-Paraná tem 32 escolas estaduais, se não me engano, e apenas uma foi reformada. Alvorada do Oeste tem três escolas estaduais e nenhuma passou por reforma e o ex-secretário dizendo que reformou todas as instituições de ensino de Rondônia, uma mentira deslavada, um absurdo. Aqui em Ji-Paraná nós temos uma escolha que, há três anos, roubaram os fios e o relógio padrão de energia da quadra e até hoje, a Seduc não teve a competência e a capacidade de recolar para os alunos voltarem a ter aula de Educação Física”, relatou o deputado.
 
 
O parlamentar sugeriu que a atual secretária da Seduc, Ana Lúcia Pacini tome providências e mudar o atual cenário da Educação em Rondônia.
 
 
O prejuízo educacional para esses alunos é algo que não tem preço. Tudo por falta de planejamento da gestão passada e está aí a consequência. Era muita falação e hoje tem escolas com o teto caindo dentro das salas porque não foram reformadas. Que a nova secretária, que parecer ser uma pessoa do bem, possa ter condições de, pelo menos, remediar essa situação, com o mínimo de prejuízo possível, tanto para os alunos quanto para os nossos professores”, ressaltou Laerte Gomes.
 
 
A Saúde do Estado também foi outro ponto comentado pelo deputado que afirmou que, infelizmente, “a Saúde em Rondônia está em colapso”.
 
 
“Me parece que o ex-secretário de Saúde se perdeu na sua gestão. Em conversa com técnicos e demais agentes da Saúde, médicos, os próprios diretores dos hospitais da rede estadual nos relatam os absurdos que estão ocorrendo. As cirurgias eletivas não acontecem no estado, as filas são quilométricas. Os pacientes cardíacos, da neurocirurgia e das cirurgias gerais, o sistema não chama. Pessoas estão morrendo em casa, gente que precisa passar por cirurgia cardíaca e não tem os insumos para a realização do procedimento. A própria nova secretária da Sesau revelou que quando assumiu não havia estoque de nada nos almoxarifados, pura falta de planejamento. E as pessoas estão penando, sofrendo e algumas morrendo porque as cirurgias cardíacas o sistema não chama de jeito nenhum. Estamos falando de vidas, um assunto muito sério, grave. São milhares de pacientes aguardando em filas absurdas de várias necessidades como cirurgias de vesícula, renais, entre outras, são enormes e não acontecem, e quando um paciente consegue uma cirurgia, nem o direito a retorno eles estão tendo porque a empresa que atende esses pacientes é terceirizada e eles orientam esses pacientes que, se caso piorarem, a porta de entrada é o Hospital João Paulo II, isso é um absurdo”, disse o deputado
 
 
Ainda de acordo com Laerte Gomes, na fila para cirurgias ortopédicas tem gente aguardando há mais de 30 dias. Segundo o deputado, o mesmo acontece com os exames.
 
 
“Há mais de seis meses tomografias não são realizadas porque os clínicos alegam que o Governo não tem repassado recurso. A Comissão da Saúde da Assembleia precisa se manifestar, acompanhar essa situação e tomar uma providência urgente. Infelizmente, a nova secretária precisa fazer um milagre diante do atual cenário na nossa Saúde onde nossa população vem sofrendo tanto”, concluiu o deputado Laerte Gomes.
Direito ao esquecimento

Você acha que os escândalos do Governo Bolsonaro prejudicam a pré-candidatura à reeleição?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS