REPÚDIO: Jair Montes critica lentidão na contratação de empresa que faz coleta de lixo hospitalar

Parlamentar declarou indignação quanto às exigências feitas a empresa vencedora da licitação que deverá assinar o contrato daqui a dois meses

REPÚDIO: Jair Montes critica lentidão na contratação de empresa que faz coleta de lixo hospitalar

Foto: Divulgação

 
Em seu pronunciamento na sessão da Assembleia Legislativa desta terça-feira (27), o deputado Jair Montes (Avante) comentou sobre as denúncias que vêm recebendo em relação ao processo de licitação para a coleta de lixo hospitalar em hospitais do Governo.
 
Segundo ele, há dois meses para a assinatura do contrato, todos os dias é solicitado, da empresa vencedora do certame, um documento diferente.
 
“E a gente fica sem entender essa situação de dois pesos, duas medidas. Quando querem que uma coisa ande rápido, ela anda, porém, quando não querem que ela vá para frente, ela não anda. É de envergonhar, de indignar, pessoas dentro do Governo, umas estatutárias outras em cargos comissionados, chamam para si a responsabilidade da caneta, que na verdade é da Procuradoria, da Controladoria”, declarou Jair Montes.
 
O deputado anunciou que recebeu a denúncia em seu gabinete e que colocará o assunto para tramitar na Casa de Leis. Segundo Jair Montes, o tema ‘lixo hospitalar’ já teria sido, por várias vezes e há algum tempo, comentado na Assembleia Legislativa.
 
“Já falamos aqui sobre essa questão da empresa em questão, que mantém esse monopólio com o emergencial e toda vez que é realizada uma licitação ela não permite que o certame seja concluído. E isso não ocorre só na coleta do lixo hospitalar, aconteceu também em relação às marmitas do sistema penitenciário onde a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) acabou revogando o contrato”, lembrou o deputado.
 
Jair Montes fez questão de ressaltar que seu pronunciamento é um alerta sobre pessoas que estão lesando os cofres públicos de Rondônia
 
“Deixo aqui minha indignação com essas pessoas, que querem tratar de questões como esta como se fosse a casa delas, com o dinheiro do bolso delas. Para mim, são pessoas que parecem não ter nenhum tipo de escrúpulo. É muito importante que o procurador-geral do Estado, Maxwel Mota de Andrade e o chefe da Casa Civil, Junior Gonçalves comecem a prestar atenção na forma operante de algumas secretarias estaduais, em especial, Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e Superintendência Estadual de Licitações (Supel) e servidores de ambos os órgãos que há muito tempos estão nessas pastas com um vício que precisa ser extinto. Fica aqui minha declaração de repúdio a Supel e algumas pastas do Estado”, concluiu o deputado.
 
Em aparte, o deputado Cirone Deiró (Podemos), parabenizou o pronunciamento do colega parlamentar e confirmou que Jair Montes, há alguns meses, já havia levantado o tema na Assembleia.
 
“Eu também recebi essa denúncia, usamos a tribuna desta Casa para cobrar que esse processo andasse no Governo do Estado. Processo este que ficou 265 dias em uma mesa para uma pessoa dar um ok. E só depois que falamos sobre isso aqui na tribuna que essa matéria começou a andar, e mesmo assim, achando cabelo em ovo a todo momento. Quando é de interesse o processo anda, quando não é, ficam pedindo documento, protelando, renovando, e isso é, realmente, um absurdo. Sabemos da seriedade do governador Marcos Rocha, homem sério e digno que não gosta de coisas erradas. Com esse processo, faríamos uma economia de mais de R$ 3 milhões por ano nos cofres do Estado. E está desse jeito, um imbróglio. Nós temos que dar uma resposta para a sociedade rondoniense”, encerrou Cirone Deiró.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS