PANDEMIA: A morte que assola o país todos os dias parece que não espanta mais as pessoas, diz Confúcio Moura

O senador disse que não se pode deixar de falar em educação, ao mesmo tempo em que fala das mortes, porque, senão, a educação, que já não era boa, agora será ainda muito pior

PANDEMIA: A morte que assola o país todos os dias parece que não espanta mais as pessoas, diz Confúcio Moura

Foto: Divulgação

Ao utilizar a tribuna virtual do Senado na noite de quarta-feira (31), o senador Confúcio Moura (MDB-RO), afirmou que o seu pronunciamento seria a combinação de duas coisas: saúde e educação, e lamentou que a pandemia no novo coronavírus mata de um lado e aleija do outro, que é o caso da educação básica, no entanto, tudo não deixa de ser grave.
 
De acordo com o senador, a morte que assola o país todos os dias parece que não espanta mais as pessoas. “Se não nos comove tanta dor, muito menos o sacrifício geracional de crianças e jovens do nosso país. Mais de um ano com escolas fechadas; quando não fechadas, em ajustamento de menos alunos nas salas e os professores se arranjando como podem e cada cidade do seu jeito, o que é muito grave”, arguiu. 
 
O senador disse que não se pode deixar de falar em educação, ao mesmo tempo em que fala das mortes, porque, senão, a educação, que já não era boa, agora será ainda muito pior. Segundo ele, o esforço nesse momento deve ser redobrado por todos, para apoiar e orientar os prefeitos do país.
 
O parlamentar falou que os novos gestores municipais assumiram seus cargos com a pandemia em movimento e, na realidade, cada um está procurando saber o que o outro está fazendo. E, assim, vai-se copiando o certo e o errado. Para ele, a necessidade fundamental é da criação de um protocolo dentro da realidade de cada município.
 
Segundo o senador, as reformas das escolas, as obras paralisadas, a falta de estrutura tecnológica para professores e alunos, a geração de aulas remotas de qualidade e milhares de alunos que dificilmente retornarão às aulas, às escolas; enfim, é muita coisa para se fazer, e que é necessário muito dinheiro para esses investimentos.
 
Confúcio Moura disse ainda que os prejuízos são incalculáveis para o país. “A pandemia se alastra, como um monstro destruidor, sobre a população brasileira, particularmente sobre os mais pobres, sobre os alunos pobres, as comunidades isoladas, os pequenos municípios”, pontuou.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS