BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

LAVIDA: Alex Silva propõe Linha de Apoio à vítimas de violência doméstica na pandemia

O parlamentar disse ainda que é necessário, iminente e urgente a criação de canais de ampla eficiência e efetividade para que as vítimas possam obter o socorro necessário

ASSESSORIA

12 de Maio de 2020 às 10:34

Foto: Divulgação

A população tem atravessado um momento de enorme dificuldade e insegurança provocada pela pandemia do COVID-19, e as estatísticas têm mostrado que as mulheres continuam sendo as mais afetadas, sofrendo muito mais violência dentro de seus próprios lares durante o necessário cumprimento da quarentena e medidas de isolamento físico.


Diante deste cenário, o Deputado Alex Silva (Republicanos) encaminhou o Projeto de Lei que dispõe sobre a criação da Linha de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica – LAVIDA, em todo o Estado de Rondônia, onde as vítimas de violência doméstica, não somente mulheres, como também crianças, adolescentes, idosos e outras vítimas, que se sentirem ameaçadas ou necessitarem de um suporte e atendimento poderão entrar em contato com a LAVIDA e contar com o acolhimento, orientação, apoio emocional e se necessário, encaminhamentos jurídicos ao órgão de segurança pública e judiciais, através de profissionais que estarão de plantão para esses fins.


"Infelizmente, milhares de mulheres têm sobrevivido em casa, nessa longa quarentena para evitar a propagação do coronavírus, mas se encontram diante de outra ameaça, uma ainda mais cruel, visível e, por vezes, inevitável: a violência contra a mulher", afirmou o deputado.


O parlamentar disse ainda que é necessário, iminente e urgente a criação de canais de ampla eficiência e efetividade para que as vítimas possam obter o socorro necessário, ou até mesmo ser ouvida e orientada por profissionais competentes, para que possam superar essa dura fase de crise mundial com saúde mental, integridade física e muitas vezes, para permanecer vivas.


A linha de apoio deverá ser disponibilizada não somente por telefone e WhatsApp, mas também por aplicativos disponível para os sistemas Android e iOS, e ainda, por e-mail e canal de chat.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS