BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Joelna Holder solicita rede baixa de energia para avenida Calama na Zona Leste

Serviço é preciso para que a Emdur possa instalar a iluminação da via que é o principal acesso ao Cristal da Calama.

Assessoria

04 de Maio de 2018 às 09:51

Foto: Assessoria

A vereadora Joelna Holder (MDB) foi ao encontro do presidente da Eletrobras Distribuição Rondônia, em uma reunião na sede da estatal em Porto Velho, pedir que seja estudada e instalada a rede baixa, para que seja implantada pela Empresa de Desenvolvimento Urbano de Porto Velho (Emdur) a iluminação pública na Avenida Calama, principal via de acesso ao condomínio Cristal da Calama.

 

Depois de ouvir dos moradores dos bairros Teixeirão II e Planalto as dificuldades enfrentadas por causa dos problemas na região, entre eles, a falta de iluminação, a conversa com o presidente da Eletrobras RO, Luis Marcelo, foi marcada.

 

Na reunião com o presidente e técnicos da área, a vereadora externou o que ouviu da população e pediu que

providências sejam tomadas para que a população possa ter acesso ao que faz parte dos direitos.

 

“A população me pediu inúmeras coisas, entre elas, a iluminação da Av. Calama.Viemos aqui então ver a possibilidade da instalação da rede baixa, porque a Emdur só consegue instalar a iluminação quando tiver a rede baixa, que é feita pela Eletrobras”, explica.

 

A resposta para a vereadora e para a população de como o problema será solucionado será dada pela empresa depois que a equipe técnica for ao local para avaliar a situação.

 

“Fomos atenciosamente recebidos pelo Marcelo. Sabemos que a Eletrobras está passando pelo processo de privatização, então há algumas coisas que estão difíceis de se trabalhar mas, em uma reunião, constatamos que eles precisavam saber exatamente qual a localidade A equipe técnica vai observar o local. Infelizmente,  a nossa cidade é tomada por bairros que não são legalizados e tudo passa pela regularização fundiária, inclusive, para estabelecer a iluminação pública o local e até mesmo a rede de energia”, diz Joelna.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS