BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

GOLPISTA: Estelionatário foragido de Rondônia é preso com BMW em Goiás

Os investigadores da Polinter descobriram ainda que o golpista adquiriu um veículo BMW modelo 325 i, ano 2020, avaliado em R$ 190 mil

PJC/MT

21 de Maio de 2020 às 10:37

Foto: Divulgação

A atuação da Polícia Civil de Mato Grosso, em trabalho da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol), levou à prisão de um homem suspeito de aplicar golpes e fraudes em, pelo menos, quatro Estados do país. Após ser comunicada pela Polícia Civil de Rondônia sobre mandado de prisão contra o suspeito, equipes da Polinter realizaram diligências para localizar o paradeiro do homem de 47 anos, investigado por diversos crimes de estelionato e fraudes.
 
Na segunda-feira (18.05), as diligências se estenderam a bairros da região do Coxipó e Distrito Industrial, em Cuiabá (MT), onde possivelmente o foragido poderia estar escondido. Depois de levantamentos nos locais frequentados por ele, os policiais receberam a informação de que o homem poderia ter fugido para Goiás.
 
Os investigadores da Polinter descobriram ainda que o golpista adquiriu um veículo BMW modelo 325 i, ano 2020, avaliado em R$ 190 mil. Com base nas características do carro, os policiais encaminharam as informações à Polícia Civil de Goiás, que conseguiu prender o suspeito na manhã desta terça-feira (19.05), quando ele, acompanhado por um uma mulher, dirigia pela rodovia entre Abadiânia e Brasília e foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal
 
Contra o suspeito foi cumprido um mandado de prisão preventiva expedido pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Ji-Paraná, onde ele responde a crimes de estelionato e associação criminosa, entre outras infrações penais desta natureza. A Polinter apurou ainda que ele também é investigado pela participação em crimes de estelionato e fraudes documentais praticados em Mato Grosso do Sul, onde seguem diligências para esclarecer a autoria e materialidade dos crimes.
 
Em Mato Grosso, o foragido foi preso em setembro passado, quando foi detido e autuado em flagrante, junto com outro comparsa, em uma investigação da Polícia Civil em um imóvel utilizado por uma quadrilha onde funcionava uma fábrica de documentos falsos.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS