FÚRIA: Vereador e prefeito travam briga acirrada na cidade de Cacoal

Recentemente, prefeito Adailton Fúria teria invadido programa de TV ao vivo e interrompido entrevista do vereador Paulo Henrique (PTB)

FÚRIA: Vereador e prefeito travam briga acirrada na cidade de Cacoal

Foto: Divulgação

Trocas de acusações, ânimos acirrados e até uma suposta invasão de estúdio para interromper entrevista em programa de TV ao vivo. É assim que está a atual relação do vereador Paulo Henrique (PTB), da oposição, e o prefeito Adailton Fúria (PSD), ambos de Cacoal.
 
A confusão e o excesso de “fúria” de um dos lados teve um dos seus pontos altos quando Adailton disse que foi ideia dele trazer a nova agência da Caixa Econômica Federal (CEF) para a cidade, de acordo com o parlamentar.
 
“Quem solicitou a nova agência fui eu! E o deputado coronel Chrisóstomo ligou para mim e outros vereadores, dizendo que ia ajudar a trazer a nova agência. Quando houve o anúncio, o prefeito disse que ele tinha tido a ideia, o que é uma mentira! Ele ameaçou suspender o contrato da Prefeitura com a Caixa”, falou Paulo Henrique ao Rondoniaovivo.
 
Segundo o vereador, foi feito um pedido coletivo com assinaturas de vários outros colegas de Casa, no ofício n° 254/2021, protocolado ao deputado federal coronel Chrisóstomo (PSL) no dia 27 de julho deste ano. Daí, Chrisóstomo ligou ao presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e este atendeu o pedido do Poder Legislativo de Cacoal.
 
 
Paulo Henrique é um dos quatro vereadores da oposição em Cacoal
 
Briga
 
No último dia 17 de agosto, mais um round desse embate: o prefeito Adailton Fúria interrompeu entrevista de Paulo Henrique no programa A Voz da Comunidade, apresentado por Paulo Rosa.
 
“O prefeito de Cacoal veio aqui, de forma mal-educada, ríspida, grosseira, sem autorização do dono do programa e quis participar. O Paulo Rosa ligou para ele responder os questionamentos sobre a Lei Maria da Penha e a lei 4721, aprovada pela Câmara Municipal. Mas o prefeito não atendeu. Depois de tantos comissionados ligarem para ele, veio aqui tirar satisfação e dizer que o chamei de mentiroso”, disse Paulo durante um vídeo gravado para as redes sociais após o fato.
 
 
Mais confusão
 
Ainda segundo o vereador, o prefeito não sancionou a Lei 4.721/2021, chamada de professora Nadir Barbosa, além de entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra a Câmara de Vereadores de Cacoal, de nº 0806141-81.2021.8.22.0000, no Tribunal de Justiça de Rondônia, para a lei que quer combater a violência doméstica na cidade.
 
A Lei municipal homenageia a professora Nadir Barbosa de Souza, vítima de feminicídio em 2012, na creche Josino Brito, local onde trabalhava. Seu companheiro invadiu o local, após pular o muro e a matou com mais de 30 facadas.
 
Entre as medidas da matéria, há a obrigatoriedade do ensino de noções básicas da Lei Maria da Penha (11.340/06), nas escolas da rede pública municipal e o programa de incentivo à contratação de mulheres em situação de violência doméstica.
 
Mais críticas
 
Paulo Henrique ainda destacou a falta de ação do prefeito Fúria nas questões envolvendo a instalação das UTIs Neonatais e as Hortas Comunitárias em Cacoal.
 
“Estamos em agosto e sequer o projeto de hortas, compromisso do Executivo de enviar este PL para votação na Câmara. O prefeito não citou a moção de apelo ao Governo do Estado para instalação imediata das UTIs Neonatais no Hospital Regional de Cacoal. O Executivo diz que vai trazer as UTIs neonatais para o Materno Infantil sem citar o trabalho do Parlamento Municipal e a nossa bandeira”, destacou ele ao Rondoniaovivo.
 
Defesa
 
O Rondoniaovivo procurou o prefeito Adailton Fúria e ele respondeu nossos questionamentos por meio da assessoria de comunicação da Prefeitura de Cacoal.
 
"Em nenhum momento houve invasão de programa. Na verdade, fui convidado durante a programação. Na entrevista é possível ver que o apresentador me convida a todo momento para estar presente e responder as perguntas. Inclusive chegou a dar um toque no meu celular. Foi quando decidi ir ao local, porém chegando lá, fui proibido de participar. Fiz minha parte, mas não permitiram minha participação", apontou o prefeito.
 
 
Adailton Fúria é prefeito de uma das maiores cidades de Rondônia, após ser vereador e um curto mandato como deputado estadual
 
Em relação à lei 4.271, sobre a entrada da ADI no TJ, a nota explica. "O projeto está com vício de iniciativa e cabe ao poder Executivo vetar os projetos nesses casos e nós fizemos isto. (O vício de iniciativa ocorre quando um projeto de lei cuja proposição cabe exclusivamente a um poder é iniciado por outro)”.
 
Por fim, sobre a polêmica envolvendo a nova agência da Caixa na cidade, Fúria explica como aconteceu a atuação dele na questão.
 
“Recebi em meu gabinete a visita do superintendente da Caixa Econômica Federal em Rondônia, Dione Wesley Pereira Silva. Falamos sobre a mudança do atual prédio e a estruturação de uma nova agência. Ela será maior e vai trazer mais conforto à nossa população. Ainda na oportunidade, recebi a notícia de que teremos outra unidade em Cacoal. Estou muito feliz. Nossa população precisa dessa nova agência, pois estamos crescendo a cada dia”.
 
 
Agência da Caixa é alvo de disputa de ideias em Cacoal
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Paiva & Simões - ME

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS