BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

FAMÍLIA PEDE AJUDA: Menino com doença rara precisa de doações para fazer tratamento

Com exames e tratamentos que podem custar até R$ 50 mil ao todo, Miguel pode ser curado com transfusão de sangue ou transplante de medula óssea

FOLHA DO SUL ONLINE

24 de Dezembro de 2020 às 09:38

Foto: Divulgação

Portador de uma doença rara, denominada Anemia Aplásica, que faz o organismo deixar de produzir uma quantidade suficiente de células sanguíneas novas e é desenvolvida por danos à medula óssea de forma congênita ou por exposição a radioterapia, produtos químicos tóxicos, medicamentos ou infecção, o pequeno Miguel Figueira do Nascimento, de apenas 05 anos, morador de Vilhena (RO), precisa de ajuda para custear seu tratamento que será realizado em Cuiabá/MT.
 
Desesperada, a dona-de-casa Gessica Rodrigues Figueiredo do Nascimento, mãe de Miguel, afirmou que ter sido maltratada no Hospital Regional e ouviu de vários médicos da rede pública e particular, que as dores que o filho sente nas articulações eram devido uma Leucemia, Covid-19 e até mesmo provocadas por problemas psicológicos.
 
Porém, com a ajuda de familiares, amigos e da patroa do marido, Gessica conseguiu custear consultas e exames em um especialista, que a cerca de dois meses deu o diagnóstico exato da doença de Miguel, que vem sofrendo uma queda brusca de plaquetas, chegando a perder, em uma semana, a quantia de 99 mil.
 
Sem amparo do poder público, que afirmou que para receber o tratamento do filho e o custo das passagens, Gessica precisa montar um processo que leva tempo, coisa que seu filho não tem, a mãe apela para a solidariedade dos rondonienses, para que possa ir no próximo domingo, 27, para a capital matogrossense para tratar de Miguel.
 
"Meu filho não pode esperar a burocracia do município e, apesar do  tratamento ser caro e não termos condições de custear sozinhos, eu vou levar meu filho e imploro para que quem puder me ajudar com qualquer quantia, me ajude", apelou a mãe desesperada para salvar a vida do filho.
 
Com exames e tratamentos que podem custar até R$ 50 mil ao todo, Miguel pode ser curado com transfusão de sangue ou transplante de medula óssea.
 
"Não tenho o dinheiro, mas mesmo sem apoio do SUS eu não vou ficar aqui e ver meu filho sofrendo sem ter pelo menos tentado", concluiu a mãe, que hoje conta com cerca de R$ 2 mil reais que recebeu de doações, mas vai em busca do tratamento.
 
Quem puder ajudar Miguel com qualquer quantia, é só entrar em contato com Gessica pelo telefone (69) 9-9387-9662, ou depositar na conta abaixo.
 
Toda ajuda será de grande valor para a Miguel, que mesmo tão jovem, suporta dores de fazer gente grande chorar.
 
DADOS CONTA FÁCIL CAIXA
 
Thauãn Barbosa do Nascimento
 
Agência: 1831
Operação: 023
Conta: 25754-0
CPF: 014.989.472-47
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS