VOLTA ÀS AULAS: Com fila de leitos zerada e aprovação de texto na Câmara número de alunos deve aumentar em RO

Para os representantes do sindicato, essa medida poderá gerar um novo ciclo de contaminações com possibilidades do surgimento de novas variantes

VOLTA ÀS AULAS: Com fila de leitos zerada e aprovação de texto na Câmara número de alunos deve aumentar em RO

Foto: Divulgação

Aprovado nesta última semana pela Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei que reconhece a educação básica, em formato presencial, como serviço e atividade essencial evitando assim a proibição de aulas físicas através de decretos estaduais, trouxe a tona o debate sobre se é o momento da reabertura de escolas em todo o país. 
 
Pela bancada de Rondônia votaram a favor do projeto os deputados Coronel Chrisóstomo (PSL), Léo Moraes (PODEMOS), Lúcio Mosquini (DEM) e Mariana Carvalho (PSDB).
 
Votaram contra o projeto os deputados Mauro Nazif (PSB), Expedito Neto (PSD), Jaqueline Cassol (PP) e Silvia Cristina (PDT)
 
Escolas públicas
 
De acordo com o Sindicato dos Professores do estado de Rondônia - SINTERO,  a aprovação desse projeto gera extrema preocupação, uma vez que os deputados deixaram de lado a realidade precária de diversas escolas em regiões espalhadas por todo o país. 
 
Para os representantes do sindicato, essa medida poderá gerar um novo ciclo de contaminações com possibilidades do surgimento de novas variantes. 
 
Com o agravamento da pandemia no Estado de Rondônia, que continua batendo recordes diários e sofre com a superlotação de leitos de UTI. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Rondônia (Sintero), argumenta que a atual conjuntura não permite um retorno seguro. 
 
O sindicato questiona também quais serão os responsabilizados por colocar milhares de vidas em risco devido esta situação? Outro questionamento, este em nota, é “quantas perdas serão necessárias para que todos entendam que não se trata de números, trata-se de vidas?”, indaga o sindicato no documento. 
 
Escolas particulares
 
O presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino de Rondônia – SINEPE, Guto Pelúcio, acredita que a aprovação dos deputados atendeu um anseio de grande parte de alunos, professores e profissionais que atuam no sistema educacional. 
 
“Antes tarde do que nunca. Se algumas escolas públicas ou alguns municípios não possuem estrutura sanitária mínima, não se pode afirmar que 100% não estão preparadas para o retorno gradual às aulas presenciais”, disse Guto sobre a votação da PL na Câmara Federal. 
 
Em Rondônia, o percentual de alunos nas aulas presenciais é estabelecido de acordo com o número da fila de vagas por leitos hospitalares, que atualmente está zerada. Fato que pode aumentar o percentual de alunos presenciais em escolas particulares de diversos municípios.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS