RESEX RIO CAUTÁRIO: Extrativistas com mais de 60 anos recebem a primeira dose da vacina contra a covid-19

A vacinação segue nos próximos dias, mas agora de casa em casa nas comunidades mais isoladas

RESEX RIO CAUTÁRIO: Extrativistas com mais de 60 anos recebem a primeira dose da vacina contra a covid-19

Foto: Divulgação

 

Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), com o apoio do Grupo de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia (GOA) e da Prefeitura de Costa Marques, deu inicio na última sexta-feira (16) a vacinação de idosos com mais de 60 anos contra a Covid-19 em áreas que estão sob a responsabilidade da Sedam.
 
 
Primeira ação dessa natureza dentro de uma Unidade de Conservação em Rondônia. A atividade foi executada pela Coordenação de Unidades de Conservação (CUC) que faz parte da Sedam.
 
 
A base da Sedam na Reserva Extrativista do Rio Cautário (Resex) fica na faixa de fronteira Brasil-Bolívia, no município de Costa Marques, mais precisamente no quilômetro 52 do Ramal Canindé, uma das maiores comunidades extrativistas instaladas na reserva estadual.
 
 
De acordo com o secretário da Sedam Marcílio Lopes, “a Resex do Rio Cautário foi escolhida por ser uma das mais distantes, com acesso mais difícil e por ter comunidades mais isoladas”.
 
 
Segundo a gestora da unidade, Thayla Araújo, são ao todo sete comunidades extrativistas dentro da Resex do Rio Cautário. Além da Canindé, as outras seis são: Águas Claras, Ilha Jatobá, Lago Verde, Laranjal, Ouro Fino e Vitória Régia.
 
 
Aeronave do GOA transportou a equipe de vacinadores e as vacinas que foram aplicadas em extrativistas idosos
 
 
Para se ter ideia da dificuldade de acesso, devido as exigências relacionadas a conservação, as vacinas tiveram que ser transportadas de helicóptero pela equipe do GOA , onde também vieram as vacinadoras da Secretaria de Saúde do município de Costa Marques.
 
 
No primeiro dia, logo após um rápido ato de abertura na sede da reserva, cinco idosos com mais de 60 anos receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca/Oxford, sendo que a segunda dose será aplicada no prazo de três meses. A equipe de vacina foi comandada pela enfermeira Célia de Oliveira.
 
O primeiro a extrativista do Estado a receber a vacina foi o guardião da floresta, como se considera, Aldemir Gomes dos Santos de 61 anos. Ele mora na região há 42 anos e ficou feliz em receber finalmente a vacina contra a covid-19 e estar protegido. Logos após ele outros idosos também receberam o imunizante.
 
Ao levar a vacinação até a comunidade tradicional a Sedam evita o risco de que o coronavírus entre na Resex
 
 
O secretário de saúde de Costa Marques, Leo Mineiro, participou do ato de vacinação representando o prefeito Mirandão e elogiou o empenho do governador, coronel Marcos Rocha em apoiar as prefeituras quando precisam para promover a vacinação.
 
 
“Aproveitamos também para atualizar a vacinação dos moradores das comunidades que ficam dentro da reserva e aplicar nos idosos com menos de 50 anos a vacina contra a influenza, já que a campanha de vacinação começou, também para outros públicos-alvo”, disse o secretário.
 
 
O coordenador de Unidades de Conservação da Sedam, Fabio França ressaltou a importância desse trabalho feito pelo Governo.
 
 
“Sabemos de todos os riscos e que devido a essa pandemia do coronavírus, os moradores têm tido dificuldade de ir até a cidade. Precisamos diminuir o risco dessa doença entrar nas nossas comunidades tradicionais como é o caso da Resex do Rio Cautário”, enfatizou o coordenador.
 
 
A vacinação segue nos próximos dias, mas agora de casa em casa nas comunidades mais isoladas.
 
 
No total, devem ser vacinados 20 idosos. Hoje, 26 famílias vivem na Resex do Rio Cautário em atividades extrativistas, que não degradam a floresta. Entre elas a colheita da castanha, do látex, o plantio de feijão, milho e frutas diversas. O extrativismo é um dos requisitos para que o projeto de crédito de carbono continue dando certo.
 
 
Com a economia verde de baixas emissões de gases de efeito estufa algumas famílias da Resex recebem uma bolsa mensal de R$ 1 mil, por um período de 30 anos, como estímulo para preservar a floresta em pé. O contrato foi firmado entre o Governo de Rondônia com uma empresa de investimentos e proteção ambiental para a obtenção de créditos de carbono.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS