BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

MEIO AMBIENTE: Amazon Fort e BASA se unem no projeto da UVR Porto Velho

O superintendente do BASA visitou o local e ressaltou o fato de ser um empreendimento ambientalmente correto

AMAZONFORT - ASSESSORIA

21 de Janeiro de 2021 às 15:26

Atualizada em : 21 de Janeiro de 2021 às 15:50

Foto: Divulgação

A Amazon Fort recebeu o superintendente do Banco da Amazônia (BASA), Diego Brito Campos, em uma visita ao espaço onde será instalada a primeira Unidade de Valorização de Resíduos da capital, a UVR Porto Velho (foto). Ela está localizada na BR 319, sentido Humaitá, a 16 km da Ponte do Rio Madeira, em um lote rural de 120 hectares.

 

O objetivo do empreendimento é destinar todo resíduo coletado em Porto Velho, dando uma destinação ambientalmente correta. O local permitirá que todo o lixo coletado em Porto Velho tenha um destino seguro evitando os danos causados ao meio ambiente, devido ao descarte irregular desse tipo de material. Além disso, permite ao município cumprir as metas do Plano Nacional de Saneamento Básico, mais conhecido como Marco do Saneamento Básico.

 

O Basa é um importante parceiro para esse projeto onde o banco, possivelmente, financiar de 80% a 100% do empreendimento. O representante do Basa ressaltou a importância de um projeto dessa magnitude.

 

“Não temos nenhum aterro sanitário no município, dar à população portovelhense este grau de civilidade é reconfortante.  Está na missão do BASA, gerar empregos, rendas, dividir riquezas de forma sustentável e com proteção ao meio ambiente. Não há projeto mais oportuno”, declarou.

 

 

Compromisso

 

Diego disse também que outro motivo que despertou a atenção do BASA para a UVR Porto Velho, foi fato de ser um projeto economicamente viável e ter uma preocupação a preservação do espaço em que vivemos. “Ele é sustentável. Ambientalmente correto e necessário. Além de estar intimamente ligado à nossa missão”, finalizou.

 

O diretor de Implantação, Carlos Faria, mencionou que a AmazonFort não está medindo esforços e trabalha intensamente para que o projeto saia dentro do cronograma, obedecendo todas as tratativas de segurança do trabalho e ambiental. “Esses são os dois dos principais pilares do Grupo Amazon Fort”, disse.

 

Já o diretor Executivo, Iuri Faria, falou da expectativa e da satisfação da comunidade rondoniense. “Vamos disponibilizar num futuro próximo para a população portovelhense, uma unidade de tratamento totalmente comprometida com a disposição final dos resíduos gerados na capital do estado”, enfatizou.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS