BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

SEM PACIÊNCIA: Servidores colocam 'judas' com rosto de Fernando Máximo em frente à hospital

Os trabalhadores reivindicam a implantação imediata do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração – PCCR

Rondoniaovivo - João Paulo Prudêncio

17 de Novembro de 2020 às 10:53

Atualizada em : 18 de Novembro de 2020 às 10:24

Na manhã desta terça-feira (17) servidores da Saúde realizaram uma manifestação em frente ao Hospital de Base em Porto Velho contra o secretário estadual de Saúde, Fernando Máximo, e o governador Marcos Rocha. 
 
Um boneco com o nome de “Ferrando ao Máximo” foi colocado em frente ao pronto socorro João Paulo II em formato de Judas. Palavras de cobranças ao governador, chamado de “Marcos Arrocha” pelos manifestantes também foram realizadas. 
 
 
Os trabalhadores da Saúde reivindicam a implantação imediata do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração – PCCR através de envio do projeto à Assembleia Legislativa. De acordo com os sindicatos que representam a categoria, Máximo havia garantido que o PCCR seria enviado antes do final desse ano. 
 
Uma Fundação do estado de Minas Gerais foi contratada para elaborar o projeto do PCCR dos servidores da Saúde que será enviado ao Legislativo, o problema é que o prazo inicial para a finalização desse projeto que era de 180 dias foi prorrogado para 360 dias. 
 
O Tribunal de Justiça de Rondônia – TJ/RO considerou qualquer paralisação dos servidores da Saúde como uma ação ilegal por conta do período de pandemia sob pena de multa diária de R$ 100 mil ao sindicato da categoria, R$ 2 mil ao presidente e membros de sua diretoria e mais R$ 400 ao servidor. 

Mesmo assim os trabalhadores decidiram manter a decisão de paralisar os serviços a partir desta terça-feira (17).
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS