BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

DIA DA ÁRVORE: Ipê amarelo da avenida Jatuarana é prova de resistência da natureza

Ele foi tirado da mata para servir de poste em Porto Velho, mas criou raízes e virou atração turística da cidade

RONDONIAOVIVO

21 de Setembro de 2020 às 10:40

Atualizada em : 21 de Setembro de 2020 às 10:41

Foto: Divulgação

 

O Brasil vem passando por um momento muito complicado quando o assunto é o meio ambiente. Porto Velho está com a triste marca de ser o município que mais desmatou na Amazônia, no mês de setembro. Assim, nesse dia 21 de setembro, quando se celebra, o Dia da Árvore, os atuais cenários nacional e local não deixam espaço para comemorações, mas, sim, para lamentações.

 

O aumento do desmatamento na Amazônia e as queimadas no Pantanal de Mato Grosso, estão deixando o país em uma posição de vilão perante o mundo, quanto a preservação ambiental. Mas a natureza, apesar de todos as agressões, nos dá exemplos, até de vida, de que temos que resistir sempre.

 

Em Porto Velho, temos uma situação dessas. Nesse Dia da Árvore, um ipê amarelo, localizado na curva da rua Jatuarana, no Bairro Cohab, na capital é a melhor representação da força da natureza nessa data.

 

Há cerca de 20 anos, a antiga Centrais Elétrica de Rondônia – Ceron -, usava postes de madeira nativa para fazer a instalação de energia elétrica na cidade. O Ipê foi uma dessas árvores arrancadas da floresta, serrada e transformada em poste para ajudar na iluminação de Porto Velho.

 

Mas o que ninguém imaginava aconteceu. O pé de Ipê criou raízes e floresceu novamente. Depois de algum tempo, ocorreu a mudança dos postes de madeira para o de concreto. Assim, o Ipê acabou virando uma atração turística de Porto Velho. No mês de julho, quando está florido, é o local para fotografias e orgulho para a cidade.  

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS