BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPERA: 10 milhões de brasileiros ainda estão em análise do auxílio

Último lote de aprovados para receber os R$ 600 foi liberado há exatos dez dias, em 15 de abril

correio braziliense

25 de Maio de 2020 às 17:00

Foto: Divulgação

 

CORREIO BRAZILIENSE - Cerca de 10 milhões de brasileiros ainda estão esperando uma resposta do governo para saber se terão direito ao auxílio emergencial de R$ 600. E muitos deles estão em análise há semanas, pois já faz 10 dias que o Executivo não envia para ninguém a tão aguardada mensagem de "cadastro aprovado".

 
Segundo o governo, 59 milhões de brasileiros já foram aprovados para receber o auxílio emergencial. Desses, 50,4 milhões receberam a primeira parcela do benefício ainda em abril e outros 8,3 milhões estão tendo acesso ao recurso agora, pois só foram considerados elegíveis aos R$ 600 no último dia 15. Desde lá, contudo, mais nenhum cadastro foi aprovado no aplicativo ou no site do auxílio emergencial.
 
E a falta de atualizações não significa falta de demanda. De acordo com a Caixa Econômica Federal, cerca de 10 milhões de cadastros seguem em análise. São os 5 milhões de pedidos registrados neste mês de maio e os 4,9 milhões de cadastros que foram feitos ainda em abril, mas foram considerados inconclusivos no primeiro momento e agora passam por uma segunda análise.
 
"Existem 10 milhões de pessoas em análise pela Dataprev, sendo 5 milhões em primeira análise e 4,9 milhões em uma segunda ou terceira análise análise. Assim que recebermos essa base de dados, começaremos a pagar", confirmou nesta segunda-feira (25) o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.
 
A análise desses cadastros está sendo feita pela Dataprev e deve ser homologada pelo Ministério da Cidadania antes de ser enviada à Caixa para pagamento. Procurado, o Ministério da Cidadania informou, portanto, que a Dataprev é que deve se posicionar sobre o assunto. Já a Dataprev ainda não respondeu aos questionamentos do Correio.
 
Quando apresentou o último lote de cadastros analisados dentro da lei do auxílio emergencial, em 15 de maio, contudo, o presidente da Dataprev, Gustavo Canuto, pediu paciência e compreensão. Ele afirmou que a estatal precisa bater os dados apresentados pelos brasileiros no aplicativo ou no site do auxílio emergencial com diversas bases de dados oficiais do governo, para ter certeza de que esses trabalhadores se encaixam nos critérios da lei do auxílio emergencial. Por isso, Canuto não deu prazo para a conclusão da análise dos pedidos seguiam em aberto.
 
Balanço
 
Segundo o governo federal, mais de 100 milhões de cadastros já foram recebidos pelo programa do auxílio emergencial. Desses, 59 milhões foram aprovados e estão recebendo os R$ 600, sendo 19,2 milhões do Bolsa Família, 10,5 milhões do CadÚnico e 29,3 milhões do aplicativo e do site do benefício. Outros 37,3 milhões foram negados, sendo 700 mil do Bolsa Família, 21,6 milhões do CadÚnico e 15 milhões do aplicativo, porque, segundo o governo, não se encaixavam nos critérios de concessão do auxílio emergencial, como os critérios de renda, vínculo empregatício e composição familiar do benefício. O restante segue em análise.
 
Pagamentos
 
De acordo com a Caixa, mais de R$ 65,5 bilhões já foram pagos a 55,9 milhões de brasileiros pelo auxílio emergencial. E o número de contemplados pelos R$ 600 chegará a 59 milhões de brasileiros ainda nesta semana, já que o banco continua pagando o benefício.
 
Nesta segunda-feira (25), por exemplo, 7,8 milhões de brasileiros receberam os R$ 600, sendo que 700 mil tiveram acesso à primeira parcela do benefício e 7,1 milhões à segunda parcela. E esse número deve se repetir nesta terça-feira (26/05). Para amanhã, está previsto o pagamento em espécie da primeira parcela dos brasileiros nascidos em setembro que foram aprovados para receber os R$ 600 no último dia 15; o pagamento presencial da segunda parcela dos beneficiários do Bolsa Família cujo último número do NIS é 7; e o depósito em conta da segunda parcela dos trabalhadores nascidos em novembro e dezembro que não pertencem ao Bolsa Família.
 
Com mais esse lote de pagamentos, por sinal, a Caixa terá concluído o pagamento virtual da segunda parcela dos R$ 600 dos mais de 30 milhões de trabalhadores que foram aprovados para receber o benefício logo em abril, através do aplicativo do auxílio emergencial e do CadÚnico. Esses trabalhadores, contudo, só podem movimentar esse recurso pelo aplicativo Caixa Tem por enquanto. Nesse caso, o saque ou a transferência do dinheiro só será liberado quando a Caixa concluir os pagamentos do Bolsa Família. Ou seja, a partir de sábado (30). A Caixa garante, por sua vez, que, até lá, é possível pagar contas e fazer compras online de forma gratuita pelo aplicativo Caixa Tem. O banco também tem prometido liberar em breve o uso dos recursos nas maquininhas de cartão através do celular. 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS