BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

SOLIDARIEDADE: Com estoque baixo, Fhemeron convoca doadores na capital

Amanhã, 1º de maio, é o Dia Internacional do Trabalho. Fhemeron retornará às atividades na manhã de sábado, a partir das 7h15

ASSESSORIA

30 de Abril de 2020 às 14:41

Foto: Divulgação

Uma vez mais, a reserva de sangue O positivo e negativo baixou no banco da Fundação de Hematologia e Hemoterapia (Fhemeron), em Porto Velho.
 
“Temos muitos pedidos, a demanda é grande, precisamos da compreensão e da força dos doadores costumeiros, e de todos quantos se dispuserem a contribuir neste momento delicado”, disse na quinta-feira (30) a coordenadora de captação Maria Luíza Pereira.
 
Amanhã, 1º de maio, é o Dia Internacional do Trabalho. Fhemeron retornará às atividades na manhã de sábado, a partir das 7h15.
 
Às 11h da manhã desta quinta-feira, o comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, general de brigada Luciano Batista Lima, doava sangue 0+. A coordenadora elogiou o gesto do militar: “Ele veio sozinho, e doou, e de um modo geral, o Exército Brasileiro, a Base Aérea e a Polícia Rodoviária Federal têm dado exemplos significativos de cooperação com a Fhemeron e a sociedade”.
 
Maria Luíza apela agora às pessoas saudáveis que se encontram em quarentena, explicando que elas, devidamente zelosas, usando álcool gel e máscaras protetores, poderão ir doar sangue.
 
A coordenadora esclareceu que não é a Covid-19 quem dita a demanda pelo sangue tipos O+ e O- no banco. Muito menos, a redução do número de cirurgias e de acidentes no atual período de quarentena.
 
“Primeiramente, sempre é bom explicar que esses tipos são os que mais transfundem”, salientou. “Ocorre que pacientes de câncer [notadamente do Hospital do Amor] precisam de sangue com urgência, e não temos como fornecer, porque o estoque de bolsas baixou novamente”.
 
Pacientes com câncer – Linfoma, Mieloma múltiplo e Leucemia, por exemplo, perdem, temporariamente, a capacidade de produzir as células do sangue, devido aos tratamentos, ou, pela própria doença e é muito comum precisarem de uma transfusão por conta disso.
 
A situação obrigou a Fhemeron a lançar mais um pedido de socorro, e desta vez, dirigido também a pessoas que estão em casa desde março passado. O atendimento é feito de segunda a sábado
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS