BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Comissão de vigilantes que teve receita bloqueada entrega chaves da empresa no Tribunal Regional do Trabalho

Comissão de vigilantes que teve receita bloqueada entrega chaves da empresa no Tribunal Regional do Trabalho

Da Redação

20 de Novembro de 2007 às 13:57

Foto: Divulgação

O juiz da 1ª. Vara do Trabalho de Porto Velho, Lafite Mariano, determinou desde o dia 10 de outubro último o bloqueio da rendas da empresa Ronda Vigilância e Segurança Ltda, motivo esse que levou dezenas de vigilantes, funcionários da empresa, a realizarem uma manifestação pacífica em frente a sede do Tribunal Regional do Trabalho (TR), 14ª. Região, situado na parte central da capital. De acordo Fred Michel dos Santos representante dos vigilantes da Ronda, a manifestação tem como objetivo requerer um posicionamento do juiz sobre os recursos apresentados pelos advogados da empresa, que até o momento não obteve nenhum parecer definitivo. Fred disse à reportagem que com o bloqueio dos 50% da receita da empresa foi afetado o pagamento dos salários dos empregados e a manutenção dos encargos. Em uma carta direcionada ao magistrado a Comissão Organizada para Negociar com a Justiça do Trabalho retrata o drama dos funcionários da Ronda, descreve o documento: “A situação piorou porque já temos um mês vencido sem receber os salários e já se foram 20 dias do mês de novembro, logo teremos mais um salário para receber. Temos o 13º salário que deveria ser pago no mês de dezembro, portanto daqui a 10 dias”.
CHAVES E PROTOCOLO
Fred disse que recebeu hoje, 20, da direção as chaves da sede da Ronda Vigilância e que ainda assim, em uma demonstração das dificuldades enfrentadas pelos seus funcionários, iria entregar as mesmas para o juiz Lafite Mariano, para que o mesmo se sensibilize com a situação crítica dos vigilantes daquela empresa, que estão trabalhando sem receber devido ao bloqueio. Junto com uma comissão Fred não pode entregar nas mãos do magistrado as chaves, pois o mesmo estava em uma audiência, então se dirigiu ao setor de protocolo do TRT onde formalizou a entrega do manifesto dos vigilantes e das chaves da empresa. Com esse ato Fred Michel disse que formaliza um pedido de que o juiz administre junto com os funcionários a Ronda Vigilância. Era esperado até o fim do dia desta terça-feira um posicionamento do juiz Lafite Mariano sobre a situação da empresa de vigilância.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS