DESAFIO: Maratonista vai correr 42 km e volta pela BR-319 pedalando de Manaus

Ney Rodrigues ainda vai enfrentar distância de ida de ônibus

DESAFIO: Maratonista vai correr 42 km e volta pela BR-319 pedalando de Manaus

Foto: Arquivo Pessoal

Loucura? Desafio? Coragem? Várias palavras podem ser escolhidas para definir a jornada que aguarda o atleta Ney Rodrigues, que vai correr uma maratona internacional de 42 quilômetros em Manaus. Porém, não é só isso.

 

Na ida, que acontece a partir da quarta-feira (19), Ney vai enfrentar os 890 quilômetros da BR-319, que liga as capitais de Rondônia e Amazonas de ônibus, em uma viagem que pode durar pelo menos três dias (se chover e encontrar atoleiros na estrada).

 

Ney em uma de suas participações na Maratona Internacional de Manaus - Foto: Arquivo Pessoal

 

Já a volta dele, no próximo dia 25 de outubro, será feita de bicicleta, cujo percurso pode durar mais de uma semana.

 

“São dois desafios: primeiro a maratona internacional em Manaus, que é minha terceira participação e me saí muito bem nas outras edições. O outro é encarar os quase 900 km da BR, de ponta a ponta. Estou fazendo a preparação psicológica. Medo, não tem, porquê já tenho um histórico de longões [grandes percursos de bicicleta]”, afirma ele.

 

E completa: “A gente só acredita que vai dar certo, que vai concluir com sucesso. Suplementação [de alimentos], com apoio de nutricionista. Tudo vai dar certo. Já acredito, confio nisso, com a proteção de Deus. Vai ser difícil, não será fácil, na estrada sozinho, teremos a vitória”.

 

O atleta posa com o Rio Madeira ao fundo, após um dos seus "longões" de bicicleta - Foto: Arquivo Pessoal

 

Quem entrou em contato com o Rondoniaovivo para apresentar a história do atleta foi uma amiga, Thaís Kleinert, cuja sogra é parceira de pedal de Ney.

 

“Esse pedal, esse longão era para ser feito pela minha sogra, Waldirene Mirandaele e uma moça chamada Sinara. Mas aconteceram alguns empecilhos e o Ney resolveu fazer sozinho. A gente dá aquele apoio, aquela força moral, pois ele merece”, falou ela.

 

Além de amiga, Thaís ainda é fã e admira a coragem do maratonista: “O que mais impressiona é que mesmo depois da maratona, vai voltar sozinho e sem carro de apoio”, comenta a jovem.

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

E M M M de Barros

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS