ESPAÇO ABERTO: Covid ainda assusta Rondônia e números na capital são alarmantes

ESPAÇO ABERTO: Covid ainda assusta Rondônia e números na capital são alarmantes

Foto: Divulgação

 

PERIGO

 
Em Nota Técnica divulgada nesta quinta-feira (10/2), o Observatório Covid-19 Fiocruz analisou as taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no SUS relativas a 7 de fevereiro, em comparação aos dados divulgados na última semana.
 
PERIGO 2
 
A análise aponta que 9 unidades federativas estão na zona de alerta crítico, com indicadores iguais ou superiores a 80%, 11 estados na zona de alerta intermediário e 7 fora da zona de alerta.
 
ALTOS ÍNDICES
 
Entre as capitais, 15 estão na zona de alerta crítico, 5 na zona de alerta intermediário, 5 fora da zona de alerta e 2 não têm disponibilizado suas taxas. 
 
DESTAQUE
 
Para os pesquisadores do Observatório Covid-19 a persistência de taxas de ocupação de leitos de UTI em níveis críticos nos estados e capitais do Nordeste e Centro-Oeste e no Espírito Santo chama a atenção.
 
FÉRIAS
 
Especula-se associação do quadro à movimentação induzida pelo turismo durante o verão, no Nordeste. Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo parecem seguir na tendência de queda do indicador.
 
NOVO ALERTA
 
O documento ratifica a preocupação com o espalhamento da variante Ômicron no país em áreas com baixa cobertura vacinal e recursos assistenciais precários, o que pode propiciar elevação do número de óbitos por Covid-19.
 
CONSEQUÊNCIA
 
Segundo a Fiocruz, a elevadíssima transmissibilidade da variante Ômicron pode incorrer em demanda expressiva de internações em leitos de UTI, mesmo com uma probabilidade mais baixa de ocorrência de casos graves.
 
VACINA
 
Os pesquisadores alertam para a necessidade de avançar com a vacinação, principalmente entre crianças de 5 a 11 anos, exigir o passaporte vacinal como política de estímulo à vacinação e endurecer a obrigatoriedade de máscaras em locais públicos, como forma de controle da Covid-19. 
 
QUASE LÁ
 
Nove unidades federativas estão na zona de alerta crítico: Tocantins (81%), Piauí (87%), Rio Grande do Norte (89%), Pernambuco (88%), Espírito Santo (87%), Mato Grosso do Sul (92%), Mato Grosso (81%), Goiás (80%) e Distrito Federal (99%). Rondônia está na zona de alerta intermediário: Rondônia (69%).
 
CAPITAL
 
Entre as capitais, 15 estão na zona de alerta crítico: Porto Velho (91%), Rio Branco (80%), Palmas (81%), Teresina (taxa não divulgada, mas estimada superior a 83%), Fortaleza (85%), Natal (percentual estimado de 81%), João Pessoa (81%), Maceió (82%), Belo Horizonte (82%), Vitória (89%), Rio de Janeiro (86%), Campo Grande (99%, Cuiabá (81%), Goiânia (91%) e Brasília (99%).
 
OUTRA DA SEJUS
 
A 3ª Promotoria de Justiça de Jaru obteve liminar, concedida pela Vara Criminal da Comarca, determinando o afastamento das atividades de policiais penais, entre eles, o ex-Gerente Regional da SEJUS, assim como a proibição de contato entre si e com testemunhas.
 
PROSSEGUIMENTO
 
De acordo com o Ministério Público, trata-se de uma ação em continuidade à operação deflagrada no ano passado, que investiga o desmantelamento de organização criminosa criada pelos agentes públicos.
 
VANTAGENS
 
O grupo seria responsável por concessão ilegal de regalias a presos, transferências entre unidades prisionais, trabalhos externos e outras irregularidades.
 
TRÊS SITUAÇÕES
 
Foram oferecidas três denúncias e há indícios de que servidores públicos recebiam vantagem pessoal através de empresa de um apenado, o qual também contava com apoio da esposa.
 
FESTA
 
A investigação aponta indícios da realização de churrascos e festas no interior da unidade prisional, permitindo inclusive a utilização de aparelho celular.
 
MEDIDA
 
Na decisão, foi autorizada a remessa dos documentos necessários para que a Secretaria de Estado de Justiça, Sejus, instaure processo administrativo disciplinar para apuração da conduta dos servidores.
 
 
NOVO VEÍCULO
 
O Procurador-Geral de Justiça em exercício, Eriberto Gomes Barroso, participou na manhã desta quinta-feira (10/02) da cerimônia de entrega da Van dos Direitos à Defensoria Pública em Porto Velho.
 
FACILIDADE
 
A entrega do veículo tipo Van foi uma iniciativa do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, com a finalidade de levar serviços da Defensoria Pública às comunidades distantes e de difícil acesso, como as ribeirinhas, indígenas e quilombolas. 
 
PROGRAMA
 
Os veículos serão utilizados no Programa Defensoria em Movimento, que tem a missão de facilitar a assistência jurídica, propagar a solução extrajudicial e difundir a educação em Direitos à sociedade hipossuficiente e em vulnerabilidade.
 
MINISTRA
 
O Evento teve a participação da Ministra de Estado da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, que cumpriu agenda em Rondônia.
 
MINISTRA 2
 
Para a Ministra Damaris Alves, o veículo é um importante instrumento no enfrentamento à violação dos direitos humanos básicos, com  foco na inclusão social.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

E M M M de Barros

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS