ESPAÇO ABERTO: Manifestações do 7 de setembro reforçam incerteza política e econômica

ESPAÇO ABERTO: Manifestações do 7 de setembro reforçam incerteza política e econômica

Foto: Ilustrativa

INSTABILIDADE
 
Ontem foi um dia de ficar acompanhando os acontecimentos, principalmente, em Brasília e em São Paulo. Normalmente seria um dia festivo de comemoração da Independência do Brasil, mas não foi. 
 
COMPORTAMENTO
 
Diversifiquei à procura de informações sintonizando na TV os canais da CNN, Bando News, Globo News e Record News. No rádio, escutei a Jovem Pan e nos sites do UOL, G1, Terra E R7 fui comparar as informações que chegavam pela TV.
 
COMPORTAMENTO 2
 
Aqui no Estado, fiquei ligado em tudo que chegava para nossas equipes do Rondoniaovivo. Além de nossa cobertura habitual, muitos leitores e colegas de sites do interior nos abastecem com inúmeras informações.
 
SATANÁS
 
Belzebu, Lúcifer e Tinhoso são sinônimos.  Não tem como inserir um Querubim entre os capetas, seria facilmente identificado. Mas no caso do Diabo, ele pode ser apresentado de várias maneiras, inclusive disfarçado de não tão ruim.
 
POSTURA
 
Foi assim nas transmissões de ontem. A Globo caprichou nas manchetes de ato antidemocrático, golpista e desrespeito à Lei, enquanto que CNN e Band adoram um tom um pouco mais equilibrado, sem abrir mão da crítica. Já a Record News e o site R7 em nenhum momento se referiram à golpe ou ato contra a democracia.
 
SUPERFICIAL
 
Eu guardei vários prints, de todos os sites, justamente para comparar a “visão jornalística” que pode ocasionar inúmeros entendimentos e fugir da real essência do que está acontecendo. Ao ler G1 e R7, por exemplo, fica muito claro o perfil diferenciado do presidente Bolsonaro.
 
PARADOXOS
 
A Globo e seus veículos apresentam Bolsonaro como o Satanás que quer esculhambar com tudo. Tá lá escrito: “ seu governo acabou e não tem mais nada a perder”, “é um líder autoritário que põe a democracia em cheque”, “bolsonaristas vão às ruas nos 27 estados com pautas antidemocráticas”.
 
PARADOXOS 2
 
A Record e seus veículos também estavam nos mesmos eventos, mas veja só o que tá lá escrito: “ Bolsonaro critica TSE, Alexandre de Moraes e diz que o povo acordou”, “manifestação em favor de Bolsonaro reúne milhares no Rio”, “atos contrários ao governo ficam esvaziados em São Paulo, Rio e Brasília”.
 
CONCENTRAÇÃO
 
As duas comparações citando Globo e Record são propositais, para justamente mostrar que na eleição do ano que vem teremos Bolsonaro de um lado e quem não é Bolsonaro do outro. No caso em questão, Lula é o único adversário político declarado.
 
FOCO
 
Nos atos de ontem, o assunto era Bolsonaro criticando TSE, STF, urnas eletrônicas, desrespeito à democracia e o aviso de que não irá cumprir mais decisões judiciais determinadas pelo Ministro Alexandre de Moraes.
 
FOCO 2
 
O empenho dos veículos de comunicação, principalmente Globo, foi tanto em espremer ao máximo a língua solta de Bolsonaro, que o resto ficou para trás. Nada mais parece importar.
 
TRANQUILIDADE
 
No entusiasmo de ver a democracia sendo desrespeitada, não sobrou tempo para “se conversar” sobre o preço da gasolina, do gás de cozinha, do óleo de soja, da carne, dos produtos de higiene e de outros tantos que qualquer dona de casa sabe citar na ponta da língua a quantas anda o valor.
 
POUCO INTERESSE
 
Aliás, não só em Brasília como no resto do país parece que a economia comandada por Paulo Guedes é tudo de bom. Tá tudo tão lindo, que em breve a crise hídrica fará chegar uma fatura gostosa de energia na casa de cada cidadão brasileiro.
 
CONVOCAÇÃO
 
Durante os discursos, tanto em Brasília como em São Paulo, Bolsonaro disse que já nesta quarta-feira haveria reunião do Conselho da República. O Conselho é um órgão superior de consulta e aconselhamento da Presidência da República, criado para assessorar o presidente em momentos de crise.
 
ATRIBUIÇÕES
 
Entre as competências do Conselho da República estão deliberar sobre temas como intervenção federal, estado de defesa e estado de sítio. No caso sugerido por Bolsonaro, o Conselho vai avaliar a manifestação popular no 7 de setembro, que para o presidente indica o rumo que o país deve tomar.
 
EQUÍVOCO
 
Logos depois das declarações, alguns ministros e também o vice-presidente, Hamilton Mourão, amenizaram as declarações, dizendo que Jair Bolsonaro se confundiu e errou ao falar sobre a reunião do Conselho da República. 
 
PORTO VELHO
 
Aqui na capital, apoiadores de Jair Bolsonaro fizeram carreata pela cidade e concentração no Espaço Alternativo. O local foi ocupado por bandeiras, trio elétrico e caminhões e máquinas. Uma equipe da Semtran organizou o trânsito e a vigilância na pista que estava liberada para caminhada e atividades físicas.
 
SEM ALTERAÇÃO
 
As manifestações duraram o dia todo. A Polícia Militar informou que não houve nenhuma confusão ou ocorrência com gravidade durante os eventos.
 
OUTRO LADO
 
No fim da tarde de ontem, manifestantes se reuniram na frente do Palácio do Governo de Rondônia, na Avenida Farquar, em Porto Velho, para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro. O protesto foi convocado por movimentos sociais e estudantis, além de centrais sindicais. Os manifestantes estavam de máscara, e faziam uso de álcool gel.
 
NÃO APARECEU
 
Falando em Palácio do Governo, o governador Marcos Rocha não apareceu nas manifestações realizadas em Porto Velho. Ele gravou  um vídeo na Esplanada dos Ministérios, na manhã de ontem, no palanque onde estava Jair Bolsonaro. Na gravação diz: “louvado seja Deus, Deus abençoe o Brasil e um feliz sete de setembro!"
 
RESERVADO
 
Marcos Rocha tem evitado eventos pró-Bolsonaro em Rondônia. Após as críticas recebidas por ter permitido fechamento do comércio no momento mais delicado da pandemia no Estado e as vaias recebidas na inauguração da Ponte do Abunã, o governador tem sido mais cauteloso. 
 
RESERVADO 2
 
No entanto, sempre é bom destacar a postura serena que norteia suas manifestações políticas. É nítido que raiva, ódio e intolerância destoam completamente de seu comportamento.   
 
VICE-GOVERNADOR
 
Quem também deu o “ar da graça” em Brasília, foi José Jodan. Para quem não sabe ele é o vice-governador de Rondônia e nem de longe demonstra ter um perfil próximo ao de Marcos Rocha.
 
VICE-GOVERNADOR 2
 
Jodan também fez gravação em vídeo enrolado em uma bandeira do Brasil. Entre outras coisas disse: “queremos a destituição do STF e uma nova Constituição criminalizando o comunismo no Brasil”. Realmente, não há o que não haja.
 
DESCONHECIMENTO
 
Outra coisa interessante das manifestações de ontem é a clara evidência de que algumas pessoas nem sabiam exatamente o que estavam fazendo no Espaço Alternativo.
 
“PROTESTO”
 
Encontrei com uma mulher carregando um cartaz onde estava escrito: “Roberto Jeferson Free”. Não tirei foto para não chamar atenção, mas perguntei quem era a pessoa que ela estava defendendo. Me respondeu: “Um amigo do Bolsonaro que foi preso por ser amigo do Bolsonaro”. Simples assim.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS