BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

CANDIDATO: Jesualdo Pires descarta “plano B” e diz confiar no registro da candidatura de Acir

Jesualdo Pires vai visitar o Cone Sul em companhia de deputada e ex-prefeitos

Folha do Sul Online

04 de Setembro de 2018 às 16:41

Foto: Divulgação

Acompanhando pelo ex-prefeitos de Vilhena, Melki e Rosani Donadon, e a deputada Rosângela Donadon, o ex-prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires (PSB) visitou a redação do jornal na manhã desta terça-feira, 04, e falou de sua candidatura ao Senado no pleito deste ano.


Além de exercer dois mandatos consecutivos na segunda maior cidade de Rondônia, Jesualdo também participou de duas legislaturas da Assembléia estadual. Ele disse que, se eleito, pretende focar sua atuação no Senado em ajudar os municípios. “Fui prefeito e sei as dificuldades que categoria enfrenta. Hoje, existem cidades que mal recebem para pagar a folha salarial e o custeio da prefeitura”.



O ex-prefeito jiparanaense destacou a importância do Cone Sul e prometeu que, caso chegue ao Senado, irá trabalhar para tentar resolver o que ele considera três “gargalos” do agronegócio: a regularização fundiária, indispensável para que os produtores obtenham crédito; a falta de estrutura, principalmente a precariedade das estradas; e o excesso de regras ambientais que “travam” a produção no campo. “Sou a favor da preservação do meio ambiente, mas não podemos engessar a atividade agrária”.



Melki, que concorre a deputado federal e “vestiu a camisa” do candidato do PSB a senador, disse que irá se juntar a ele, caso ambos se elejam, para liberar uma emenda de R$ 20 milhões já prometida para a saúde de Vilhena. “Com isso, além de reformas no Hospital Regional, vai ser possível melhorar muito a rede básica”, argumentou Donadon, lembrando que a cunhada, Rosângela, filiada ao PDT, como ele, tenta a reeleição. Os três devem fazer visitas a outras cidades da região esta semana.



PLANO B?


Pires foi questionado sobre o boato corrente nos meios políticos estaduais, de que ele será o substituto do senador Acir Gurgacz (PST), caso a candidatura dele ao Governo de Rondônia seja indeferida pela Justiça Eleitoral, e descartou a troca neste momento. O postulante ao Senado disse confiar no registro do nome do aliado: “Conversei com a assessoria jurídica do Acir e estamos todos confiantes de que ele será liberado para concorrer”.



Apesar da convicção, Jesualdo argumentou que, na improvável circunstância de Gurgacz ser barrado, o grupo político em torno dele irá discutir a eventual substituição. E citou que, além dele próprio, o atual governador, Daniel Pereira, também do PSB, que estaria em condições de assumir a candidatura.
 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS