HISTÓRIA: Pesquisa artística revê imagens de Rondônia do início do século XX

Fotografias de Dana Merrill e filmes de Luiz Thomaz Reis, Silvino Santos e Roquette-Pinto foram objeto de reflexão de pesquisadores

HISTÓRIA: Pesquisa artística revê imagens de Rondônia do início do século XX

Foto: Divulgação

Um mergulho em acervos de arquivos com materiais visuais de Rondônia: este foi o objetivo da pesquisa artística “Imagens que faltam – rever as imagens de Rondônia do início do século XX”. O trabalho, que contou com recursos da Lei Aldir Blanc, foi realizado entre os meses de janeiro a junho de 2022 por Angélica Menezes, Juliano Araújo e Naara Fontinele, pesquisadores em Cinema e Audiovisual.

 

O projeto interessou-se por fotografias e imagens em movimento, conservadas em instituições de arquivos brasileira, estadunidense e francesa, procurando reunir material para, futuramente, subsidiar a realização de um documentário e de uma videoinstalação com artistas locais.

 

Foi discutida, em especial, a produção do fotógrafo nova-iorquino Dana Merrill, que documentou as obras da construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. Filmes também foram de interesse dos pesquisadores, como “Ao redor do Brasil: aspectos do interior e das fronteiras brasileiras” (1932) de Luiz Thomaz Reis, principal cineasta da Comissão Rondon, “No país das Amazonas” (1922) de Silvino Santos, português radicado em Manaus, e “Rondônia” (1912) de Roquette Pinto, antropólogo e médico.

 

 

A pesquisa teve, ainda, a participação de colaboradores indígenas, negros e descendentes de soldados da borracha, como Adriano Karipuna, Luana Shockness, Márcia Mura e Teo Nascimento, que multiplicaram as visões em torno das imagens de arquivo de Rondônia, considerando que um século depois esse material imagético anuncia outras narrativas, bem diferentes daquelas de seu contexto original.

 

Parte dos resultados do projeto pode ser acessado no portfólio de imagens e reflexões divulgado no perfil Instagram @imagensquefaltam.rondonia (https://www.instagram.com/imagensquefaltam.rondonia/) e no debate de encerramento do projeto, disponível no YouTube em https://www.youtube.com/watch?v=nStNuReNBW4

 

Sobre os pesquisadores

 

Angélica Menezes é graduada em Comunicação Social – Radialismo (Audiovisual) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com mestrado em Artes da Cena pela mesma instituição. Juliano Araújo é doutor em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas, atuando como professor do Departamento de Comunicação da Universidade Federal de Rondônia, onde lidera o Grupo de Pesquisa e Extensão em Audiovisual. Naara Fontinele é educadora, curadora e pesquisadora em cinema, com doutorado em Cinema e Audiovisual pelas universidades Sorbonne Nouvelle e Federal de Minas Gerais.

 

Pesquisa artística

 

 “Imagens que faltam – rever as imagens de Rondônia do início do século XX” foium projeto fomentado exclusivamente com recursos da Lei Federal 14.017/2020 – Lei Aldir Blanc, pelo Edital nº 33/2021/SEJUCEL-CODEC - 2ª EDIÇÃO Alejandro Bedotti – Prêmio de pesquisas artísticas e expressões culturais (Eixo IV, Categoria L, Pesquisa inédita sem prévia limitação de formato, sobre Patrimônio Histórico e Artístico, Material e Imaterial, com temas sobre o estado de Rondônia ou Amazônia), por meio da Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (SEJUCEL) e Governo do Estado de Rondônia.

Direito ao esquecimento

Com a chegada de Ivo Cassol, em quem você votaria para o Governo de RO?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS