RECONHECIMENTO: Inscrições para o Festival Estudantil Rondoniense de Artes 2021 estão abertas

“Nesta edição os vencedores vão receber certificados de reconhecimento como prêmio”, disse a coordenadora observando que não haverá prêmio em dinheiro

RECONHECIMENTO: Inscrições para o Festival Estudantil Rondoniense de Artes 2021 estão abertas

Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) está recebendo inscrições desde 3 de maio para o Festival Estudantil Rondoniense de Arte (Fera 2021), que visa reconhecer e apresentar à sociedade o talento para as artes de tantos estudantes de Rondônia. A programação deste ano será toda virtual, de modo a evitar aglomerações, e consequentemente o risco de disseminação da doença entre estudantes e o público que prestigia o evento. As inscrições encerram em 3 de junho.

 

De acordo com a professora Sabrynne Sena, coordenadora do Festival, diferentemente das edições anteriores e atendendo às determinações do Governo para o combate e enfrentamento da pandemia da covid-19, as inscrições podem ser feitas por meio do aplicativo https://forms.gle/uDNuXHGM5s1Pf5zS6 de forma simples e orientada, para facilitar o trabalho dos interessados.

 

Eis que esta mostra (“Fera Virtual 2021”) atende ao Componente Curricular de Arte, que objetiva incentivar a cultura escolar nos diversos segmentos e linguagens artísticas na Rede Estadual de Ensino. “Nesta edição os vencedores vão receber certificados de reconhecimento como prêmio”, disse a coordenadora observando que não haverá prêmio em dinheiro.

 

De acordo com os informes divulgado pela Seduc, o objetivo central do Fera é difundir as artes no contexto escolar, proporcionando o intercâmbio entre artistas, arte, educadores e estudantes da Rede Estadual de Ensino, nas diversas linguagens e incentivando a produção artística. A proposta da Educação rondoniense é reconhecer as atividades artísticas que acontecem no currículo oculto e que contribuem para a formação integral dos estudantes, contemplando a diversidade existente na escola.

 

Autor do texto: Seduc/Governo

CRONOGRAMA FERA 2021

Lançado no último dia 14 de abril, com amplo workshop, com esclarecimentos e divulgação de farto material informativo que abordou a plenitude do projeto, agora em novo formato, virtual, o Fera 2021 terá três (3) formações para os professores que lecionam o componente curricular de arte, através do Webinarte Conexões, abordando temas do projeto curricular, cujo regulamento pode ser acessado no endereço eletrônico https://drive.google.com/file/d/10aqnhhcRdbASaJIZHPxpQu_ytAGaJKAm/view atendendo as suas quatro (4) etapas nesta edição.

 

Segundo a coordenadora Sabrynne Senna, as etapas que obedecem ao regulamento são: Fase 1 – Escolar (03/05/2021 a 03/06/2021), Fase 2 – Municipal – Coordenadoria Regional de Educação – CRE (14/06/2021 a 09/07/2021), Fase 3 – CRE (02/08/2021 a 27/08/2021) e Fase 4 – Estadual (08/11 a 12/11, tudo virtualmente ou de 10 a 12 de novembro, caso seja possível, presencialmente.

 

O Fera é direcionando para o público estudantil de idade superior a 12 anos, atendendo do ensino fundamental ao Ensino de Jovens de Adultos (EJA), contemplando as principais manifestações culturais do Estado, como Música (canto e instrumental), Dança, Cinema (filme de ficção, documentário e animação, Teatro, Fotografia, Pintura, Desenho e Escultura).

 

Seundo Sabrynne,  a Secretaria da Educação têm o maior interesse em revelar o artista latente que existe em muitos estudantes do Estado, e que prova disso são os talentos já reconhecidos como o próprio Carlos Luis Galdino Apurinã, Gabriel Guarate, cantor revelado pela Escola Major Guapindaia, e que se apresentou no The Voice Brasil, Camila dos Santos Masson, estudante da Escola Monteiro Lobato do Distrito de Novo Paraíso (São Felipe do Oeste), que deixou sua marca literária no 1º concurso “Sua arte no livro didático”, produção do Governo Federal lançada em janeiro de 2020, além, entre outros, dos alunos da Companhia de Dança Yaporanga da Escola Jorge Vicente Salazar dos Santos, de Porto Velho, que participam com destaque de agremiações folclóricas e de outras manifestações culturais de outros estados, como no Amazonas, na Troupe Caprichoso de Parintins (Boi Caprichoso, parte de uma das manifestações culturais mais importantes do Amazonas e do Brasil), e o ator Carlos Luis Galdino Apurinã, que saiu da Escola 7 de Setembro de Espigão do Oeste para os palcos da Casa das Artes de Laranjeiras no Rio de Janeiro.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS