BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

CORONAVÍRUS: Governo de RO aluga hospital Prontocor para atendimento de infectados

São 50 ambulatórios de atendimento e 12 leitos de UTI com todo o equipamento necessário, prontas para funcionamento, além de aproximadamente 170 profissionais da saúde

DA REDAÇÃO - João Paulo Prudêncio

23 de Abril de 2020 às 15:49

Atualizada em : 24 de Abril de 2020 às 15:10

 

Melhor pecar pelo excesso de precaução que pela falta dele, assim pode ser considerada a estrutura hospitalar apresentada pelo Governo do Estado de Rondônia na manhã desta quinta-feira (23) para o tratamento de pacientes diagnosticados por COVID-19.

 

São 50 ambulatórios de atendimento e 12 leitos de UTI com todo o equipamento necessário, prontas para funcionamento, além de aproximadamente 170 profissionais da saúde que atuarão no tratamento dos pacientes.

 

Para isso, o Governo alugou uma parte do prédio, que será isolado, do hospital Prontocor, localizado no Centro de Porto Velho, com todo o aparato técnico, profissionais de saúde e insumos, disponibilizados pelos proprietários da unidade de saúde.

 

 

O valor do contrato será de R$ 10 milhões e de acordo com o secretário estadual de Saúde, Fernando Máximo, foi um valor bem mais em conta do que a construção de um Hospital de Campanha, que de acordo com ele custaria em torno dos R$ 20 milhões para depois ser desmontado.

 

“O Prontocor foi o hospital que apresentou o menor valor na cedência de toda essa estrutura. Nós fizemos o orçamento e o hospital de campanha custaria R$ 22 milhões, isso sem estrutura de funcionários e medicamentos”, afirmou Máximo.

 

De acordo com o proprietário do hospital Prontocor, o médico José Augusto, essa é uma das melhores estruturas da região Norte do Brasil.

 


“Aqui pode ser internado até o caso de um vírus mais perigoso, por exemplo o Ebola, a sala é pressurizada. Nós já temos profissionais para trabalhar e operar todos esses aparelhos, nossos respiradores são importados de uma empresa da Alemanha, a Dräger”, disse José Augusto.

 

A equipe médica será coordenada pelo Dr. Andrei Leonardo Freitas de Oliveira, especialista em tratamentos de doenças dessa natureza e um dos sócios do hospital Prontocor.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS