PRECARIEDADE: Porto do Cai N’Água segue abandonado há décadas em Porto Velho

Zona portuária da capital de Rondônia é de responsabilidade do DNIT do Amazonas, em Manaus e não tem prazo para ser reaberto após um ano e oito meses interditado

PRECARIEDADE: Porto do Cai N’Água segue abandonado há décadas em Porto Velho

Foto: ASFMM

A situação do porto do Cai N'Água é um exemplo lamentável que impede o desenvolvimento do turismo em Porto Velho há décadas.

 

O porto, que recebe milhares de viajantes da Hidrovia do Madeira e cargas comerciais, está sem sua plataforma de embarque há quase dois anos, permanecendo negligenciado pelas autoridades públicas.

 

Sob a responsabilidade do Governo Federal, a reforma da plataforma é incumbência de um departamento do DNIT em Manaus, Amazonas.

 

Fiação exposta causa perigo a trabalhadores, visitantes e passageiros que passam pelo Porto do Cai N'Água - Foto: ASFMM

 

A Associação dos Ferroviários entrou com uma ação no Ministério Público Federal (MPF) e enviou um alerta ao Ministério da Justiça sobre o abandono do porto do Cai N'Água. Em resposta, o DNIT em Brasília informou que a licitação para a revitalização e ampliação dos flutuantes da zona portuária de Porto Velho deve ser lançada em breve.

 

No entanto, até agora, não houve nenhuma ação significativa por parte dos deputados ou senadores para resolver o problema.

 

Como resultado, a condição do porto continua precária, representando uma vergonha para os responsáveis pela administração política da capital do Estado.

 

Mulher tenta se equilibrar em passarela improvisada no local - Foto: ASFMM

Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão de Aldo Júlio em Rolim de Moura?
Qual pré-candidato à Prefeitura de Ariquemes tem sua preferência?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS