BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESQUARTEJADO: Mulher confessa que matou chargista que estava desaparecido

Ela foi presa temporariamente

ISTO É

25 de Novembro de 2020 às 11:17

Foto: Divulgação

 

ISTO É - A massagista Clarice Silvestre, de 44 anos, confessou na terça-feira (24) ter matado o chargista Marco Antônio Rosa Borges, de anos 54. O homem estava desaparecido desde sábado (21), quando foi visto no bairro onde morava, em Campo Grande (MS). As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

 

De acordo com a mulher, ela teria uma relação amorosa com a vítima e teria matado o chargista com golpes de faca. Depois esquartejou o corpo, guardou em malas e ateou fogo. Ela foi presa temporariamente.

 
 
Após indicar o local onde deixou o corpo, agentes da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios (DEH) encontraram as malas com partes de um cadáver em um local abandonado. O corpo ainda deve passar por exames para identificar oficialmente a vítima.
 
 
Ainda conforme a mulher, o crime foi cometido após Marco Antônio a agredir com bofetadas no rosto durante uma briga. Ela teria empurrado o chargista de uma escada, que desmaiou ao bater a cabeça. Na sequência, ela teria esfaqueado o homem, saído do local e ido até um bar.
 
 
Tempo depois, ela retornou, esquartejou o chargista e colocou as partes do corpo em malas. Ela disse ainda que teve ajuda de um conhecido para se livrar do corpo. Segundo a mulher, o ajudante não sabia do homicídio e apenas transportou os volumes até o terreno.
 
 
Marco Antonio era chargista e desenhista profissional com longa carreira na imprensa sul-mato-grossense. Em nota, o jornal O Estado, de Mato Grosso do Sul, lamentou a morte do profissional.
 
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS