BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

PRESIDÊNCIA: Mandetta diz que pode ser candidato a presidente em 2022

Ex-ministro da Saúde pretende participar de maneira ativa das eleições e que pretende caminhar dentro de um "centro democrático"

ultimo segundo

23 de Julho de 2020 às 09:15

Foto: Divulgação

 

ÚLTIMO SEGUNDO - O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta , disse que pode sair como candidato à Presidência da República em 2022 e ainda fez críticas ao atual ministro da pasta, general do Exército Eduardo Pazuello.
 
"É como se eu criticasse que ele não dobra o paraquedas dele da maneira que eu gostaria. Como eu não entendo de paraquedas, ele não entende de saúde, então a minha crítica ficaria vazia, portanto acho que a crítica dele é vazia também", disse Mandetta em entrevista ao programa Ponto a Ponto, da BandNews TV, nesta quarta-feira (22).
 
Sobre as eleições presidenciais, Mandetta disse que se o Democratas , partido ao qual é filiado, acreditar no mesmo objetivo que ele, ele sairá como candidato. Quando perguntado sobre qual seria o cargo, ele respondeu que poderia tanto ser vice-presidente quanto presidente.
 
"Se o Democratas achar que ele quer outra coisa, eu vou procurar o meu caminho. Eu vou achar o caminho. Como candidato, ou carregando o porta-estandarte do candidato em que eu acreditar. Mas que eu vou participar ativamente das eleições, eu vou", explicou.
 
 
Ao mesmo tempo, Mandetta não descartou a possibilidade de se engajar em outros cargos que estarão em disputa em 2022, como senador, governador e vice-governador. O ex-ministro da Saúde também vê como uma possibilidade a recandidatura ao mandato de deputado federal, cargo que ocupou duas vezes.
 
Com críticas à polarização política, Mandetta disse que o caminho que deseja trilhar é "pelo centro democrático" e não pelo "centro fisiológico" que está fazendo base de sustentação ao governo do presidente  Jair Bolsonaro (sem partido) .
 
"Mas um centro bacana, que respeite as individualidades, que eu não tenha que decidir se o cara é gay, se o cara é hétero, se o cara é alto, se o cara é baixo. Você tem que respeitar as pessoas nas suas questões individuais", continuou. "E promover a revolução de uma década. Porque essa, [de] 2010 a 2020, foi jogada na lata do lixo."
 
Um livro do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta , deverá ser lançado em agosto deste ano para contar a experiência de ser ministro da Saúde em meio à pandemia do novo coronavírus. O objetivo, segundo ele, é viajar o país com o lançamento do livro.
 
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS