BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ASSISTA: Avião sofre danos ao passar por tempestade na Rússia; veja o vídeo

Um raio atingiu um Antonov AN-124 e a aeronave ficou danificada

AEROIN

29 de Maio de 2020 às 11:16

Foto: Divulgação

Um raio atingiu um Antonov AN-124 e a aeronave ficou danificada por incidência de granizo após passar por uma tempestade quando pousava em Krasnoyarsk, na Rússia, na quarta-feira, 27 de maio.
 
O Antonov modelo AN-124-100 da companhia aérea russa Volga Dnjepr, registrado sob a matrícula RA-82078, executava o voo de número VI-3469 de Paris-Vatry (França) para Krasnojarsk (Rússia), e estava se aproximando do destino quando recebeu o raio e os danos ao passar pela tempestade.
 
A tripulação continuou para um pouso seguro na pista 29 de Krasnojarsk, conforme mostram os dados de voo do FlightRadar24.
 
 
Um vídeo, gravado na hora em que o grande cargueiro aproximava-se de seu pouso, mostrou o momento em que ele foi atingido por um raio, o chamado “lightning strike”, em meio à tempestade:
 

 
Uma foto da aeronave, feita em solo após a conclusão do voo, mostra que o radome (carenagem do nariz da aeronave, que protege o radar) foi bastante danificado, ficando totalmente deformado. Essa região não é feita de metal, mas sim de materiais que permitam a passagem das ondas eletromagnéticas do radar, por isso sua menor resistência leva a danos como este.
 
O radome do AN-124 danificado
 
 
Apesar de o raio ter atingido o Antonov, é importante destacar que a deformação do radome se deve exclusivamente ao impacto de pedras de granizo.
 
Externamente, a descarga elétrica de um raio é capaz de causar apenas danos pontuais de queimadura dependendo do ponto em que entra e sai da fuselagem.
 
Já internamente, é possível que componentes mecânicos e eletrônicos sejam danificados de acordo com o caminho que fez a corrente elétrica entre a entrada e a saída. Por esse motivo, a aeronave que recebe uma descarga elétrica passa por uma rotina específica de inspeção detalhada para avaliar se houve danos.
 
Para a tripulação do cargueiro, entretanto, assim como para os viajantes no caso de aviões de passageiros, não há riscos, uma vez que a fuselagem da aeronave atua segundo princípios físicos que mantêm a carga elétrica nas regiões periféricas.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS