BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

SEM EMPREGO: Radialista deseja ''bom tiroteio na escola'' para tirar foco de Trump

Após repercussão negativa, emissora decidiu que programa fosse cancelado

ESTADO DE MINAS

19 de Dezembro de 2019 às 14:49

Foto: Divulgação

Um emissora de rádio americana cancelou um programa depois que seu apresentador desejou que houvesse um "bom tiroteio em uma escola" para atrapalhar a cobertura das audiências políticas de Donald Trump.

 

Chuck Bonniwell fez esse comentário depois de criticar a cobertura "interminável" das audiências de impeachment no programa "Chuck & Julie" na estação de rádio de Colorado 710 KNUS, segundo a KUSA, afiliada local da NBC.

 

"Sabe, desejei que um bom tiroteio em uma escola o interrompa", disse ele ao outro locutor durante a transmissão de terça-feira, cuja gravação foi obtida pela KUSA.

 

Seu colega deu um pulo rápido e contestou: "Não, não, nem diga isso. Não liguem para nós. Chuck não disse isso".

 

Bonniwell então acrescentou "...um no qual nada seja danificado".

 

 

Colorado talk radio host Chuck Bonniwell of @710KNUS said he wished for "a nice school shooting" to interrupt coverage of President Trump's impeachment. #copolitics #9NEWS pic.twitter.com/cgrsIftwD7

— Kyle Clark (@KyleClark) December 18, 2019

 

Na quarta-feira, o 710 KNUS anunciou o cancelamento do programa "Chuck & Julie".

 

"Dado o histórico de violência escolar que afetou nossa comunidade, o 710 KNUS confirma que foi decidido encerrar o programa imediatamente", afirmou em comunicado divulgado no Twitter.

 

 

OFFICIAL STATEMENT:
Given the history of school violence that has plagued our community, 710 KNUS confirms that an inappropriate comment was made on the Chuck & Julie show by co-host Chuck Bonniwell. A programming decision was made to end the program immediately.

— 710 KNUS Denver (@710KNUS) December 19, 2019

 

Nos últimos tempos, os Estados Unidos foram abalados por vários tiroteios em escolas que provocaram um movimento estudantil para modificar as leis sobre armas.

 

Em 1999, o Colorado foi protagonista quando dois adolescentes mataram 12 colegas e um professor na Columbine High School, em Littleton, antes de cometer suicídio.

 

Outros tiroteios em massa nas escolas americanas incluem o massacre de dezembro de 2012 na Sandy Hook Elementary, em Newton, Connecticut, onde 26 pessoas foram mortas a tiros, e o de fevereiro de 2018 em Parkland, Flórida, onde 17 pessoas morreram.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS