JANEIRO A MAIO: Países produtores importam 671 mil sacas dos Cafés do Brasil em 2022

Volume físico total de café exportado em cinco meses atingiu 16,62 milhões de sacas com receita cambial de US$ 3,86 bilhões

JANEIRO A MAIO: Países produtores importam 671 mil sacas dos Cafés do Brasil em 2022

Foto: Divulgação

O total acumulado das exportações dos Cafés do Brasil no ano-cafeeiro em curso, especificamente no período de janeiro a maio de 2022, atingiu o equivalente em volume físico a 16,62 milhões de sacas de 60kg, as quais foram adquiridas por 112 países, com preço médio de US$ 232,91, gerando assim uma receita cambial ao nosso País de US$ 3,86 bilhões.
 
Em relação a esse volume físico total exportado, constata-se que os cafés da espécie arábica somaram 14,46 milhões de sacas, que correspondem a 87% das exportações de café, enquanto que os cafés da espécie robusta atingiram a soma de 639,35 mil sacas, que equivalem a 3,8% das vendas, totalizando assim 15,10 milhões de sacas de cafés verdes, os quais representam em torno de 90% do adquirido pelos 112 países.
 
Em complemento, também foram exportados cafés solúvel, torrado e moído, sendo 1,50 milhão de sacas de café solúvel (9%) e 16,87 mil sacas de café torrado e moído (1%).
 
Neste contexto das exportações dos Cafés do Brasil, chama a atenção e também merece destaque o fato de que dez países produtores de cafés terem importado do nosso País, no período em destaque, o equivalente a 671,25 mil sacas de 60kg, obviamente para suprir suas demandas internas e/ou de exportações.
 
Assim, um ranking em ordem decrescente das seis maiores importações realizadas por esses países produtores de cafés, de janeiro a maio de 2022, revela o seguinte: na primeira posição destaca-se a Colômbia com a aquisição de 506,54 mil sacas, o que equivale a 75,5% do total exportado dos Cafés do Brasil. E, na segunda colocação, vem a República Dominicana com a compra de 60,11 mil sacas (9%); seguido do México com 47,61 mil sacas (7,1%).
 
Complementando o ranking, na sequência, em quarto, vem a Indonésia com a compra de 37,17 mil sacas (5,5%); seguida pelo Vietnam com 9,96 mil sacas (1,5%); e, por fim, neste ranking, na sexta colocação, as Filipinas que adquiriu 5,99 mil sacas dos cafés brasileiros, volume que correspondeu a 0,9% do total exportado. Demais países com pequenos volumes importados completam os 100% do total ora em destaque. 
 
De acordo com Conselho dos Exportadores de Café do Brasil – Cecafe, conforme retrata o seu Relatório mensal maio 2022, do qual foram extraídos os dados que permitiram subsidiar esta análise para divulgação no Observatório do Café, do Consórcio Pesquisa Café coordenado pela Embrapa Café, exclusivamente no mês de maio do ano em curso, as exportações brasileiras de café totalizaram 2,80 milhões de sacas de 60 kg, volume que representa crescimento de 5,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior.
 
E, além disso, também merece realce nesta análise o fato de que as exportações de cafés, apenas no mês de maio de 2022, renderam o equivalente a US$ 668,1 milhões a título de receita cambial para nosso País, montante que apresentou um significativo crescimento de 83,1%, na mesma base comparativa com maio de 2021.
 
Finalmente, agregando os números do mês de maio, conforme esse Relatório do Cecafe constata-se que as exportações dos Cafés do Brasil, no acumulado do ano safra 2021-2022, atingiram o volume físico equivalente a 36,28 milhões de sacas de 60kg, desempenho 14,8% inferior ao registrado no acumulado entre julho de 2020 e maio de 2021, ocasião que o país exportou 42,59 milhões de sacas. Entretanto, há que se registrar que mesmo assim houve um salto de 35,5% em idêntico intervalo, com a receita cambial aumentando de US$ 5,42 bilhões para US$ 7,34 bilhões.
Direito ao esquecimento

O senador Marcos Rogério defendeu o pastor Milton Ribeiro, preso pela Polícia Federal. Qual a sua opinião?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS