Palco Bell’Anima será a nova atração para música no sul do país

Anfiteatro recebe em sua estreia, dia 25 de março, o grupo de câmara português Quarteto Lopes-Graça. O espaço já tem a programação do primeiro semestre do ano definida, e conta com atrações do Brasil e do exterior

Palco Bell’Anima será a nova atração para música no sul do país

Foto: Divulgação

Em fase final de construção no centro do Estado, o Palco Bell’Anima será oficialmente inaugurado no dia 25 de março, a partir das 20h. Na ocasião, o novo teatro ao ar livre recebe, pela primeira vez no Rio Grande do Sul, um dos mais importantes grupos da música de câmara portuguesa da atualidade: o Quarteto Lopes-Graça. O concerto marcará a abertura da temporada 2022 do espaço, que já tem definidos até junho outros quatro shows, reunindo atrações internacionais, nacionais e locais.
 
Situado no Centro Internacional de Arte e Cultura Humanista Recanto Maestro, entre os municípios de Restinga Sêca e São João do Polêsine, a cerca de 30 quilômetros de Santa Maria, o anfiteatro tem capacidade para receber até 450 espectadores. Com investimento inicial de R$ 2,5 milhões, o espaço foi idealizado pelo músico Vagner Cunha e pelo empresário Claudio Carrara, que cedeu parte do terreno da própria casa para a construção.
 
Para testar a estrutura do teatro, a produtora Bell’Anima realizou em dezembro passado um evento de pré-inauguração que incluiu a apresentação das cantatas Quando l’Anima danzò l’essere e La grande cena, compostas por Vagner Cunha sobre poemas de Antonio Meneghetti. As obras foram interpretadas pelos solistas Elisa Lopes, Paola Bess, Angela Diel, Flávio Leite e Carlos Rodriguez e pela Orquestra Jovem Recanto Maestro, com regência do maestro Antonio Borges-Cunha. Ainda com 80% da sua estrutura concluída, o desempenho do Palco Bell’Anima surpreendeu.
 
“Ficamos extremamente satisfeitos com o resultado, principalmente pela qualidade acústica que o teatro já apresentou”, conta o empresário Cláudio Carrara. Segundo o músico Vagner Cunha, para a temporada 2022, o teatro já conta com infraestrutura completa, incluindo iluminação, camarins e placas acústicas. Está sendo preparado, também, um espaço coberto que poderá receber a programação em caso de chuva.
 
PRIMEIRO SEMESTRE
 
A programação do primeiro semestre do ano foi montada em conjunto pela Bell’Anima e pela Branco Produções. Formado pelos violinos de Eliot Lawson e Luís Pacheco Cunha, pela viola de Isabel Pimentel e pelo violoncelo de Catherine Strynckx, o Quarteto Lopes-Graça apresentará obras de compositores de Portugal e da América Latina no evento de inauguração, que contará, ainda, com as participações especiais da soprano sérvia Natasa Sibalic e do contrabaixista e compositor argentino Alejandro Erlich-Oliva.
 
 
Inspirado nos teatros gregos ao ar livre, o projeto aproveita o caminho natural que o som percorre na concha acústica – Foto: Elísio Ricardo/ Divulgação.
 
No dia 2 de abril, o grupo paulista Demônios da Garoa interpretará sambas que acompanham o grupo em seus mais de 70 anos de atividade e grandes sucessos de Adoniran Barbosa. A atração do dia 30 de abril é um espetáculo inédito de Os Fagundes, em que o grupo explorará novas sonoridades ao ganhar a companhia das cordas da Orquestra Jovem Recanto Maestro.
 
No dia 28 de maio, será a vez de a cantora norte-americana Cerissa McQueen apresentar sua mistura de estilos como blues, gospel, jazz, rock, soul, pop e funk. O espetáculo “Uma noite na gafieira”, com o carioca Pedro Miranda e o grupo gaúcho Central do Samba, fecha a programação do primeiro semestre no dia 11 de junho.
 
Os ingressos para as apresentações já estão à venda em www.guicheweb.com.br e na Lojas Dullius do Recanto Maestro.
 
PALCO BELL’ANIMA
 
Projetado pelo arquiteto italiano Enrico Torrice, o teatro tem mais de 100 metros quadrados, em formato de meia-lua. O espaço, que pode receber concertos com ou sem amplificação, tem projeto de sonorização do engenheiro de som gaúcho Leo Bracht e projeto acústico do professor da Universidade Nacional de La Plata e engenheiro argentino Gustavo Basso, um dos responsáveis pela restauração acústica do Teatro Colón de Buenos Aires.
 
Inspirado nos teatros gregos ao ar livre do período clássico, o projeto aproveita o caminho natural que o som percorre na concha acústica criada pela própria estrutura da arquibancada de pedra, permitindo a distribuição uniforme do som em toda a área ocupada pelos espectadores. O anfiteatro nasce com a intenção de reforçar a programação cultural do Recanto Maestro, movimentando ainda mais o turismo da região e fomentando a economia local. A longo prazo, os planos para o Palco Bell’Anima vão além de espetáculos de música e concertos: o local será usado também como cinema ao ar livre e ainda para apresentações cênicas.
 
Direito ao esquecimento

Em qual desses quatro pré-candidatos você votaria se as eleições fossem hoje?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS