LIBERADOS: Colômbia não exige teste ou vacinas para brasileiros

O uso permanente de máscara, porém, é obrigatório e as autoridades sanitárias recomendam que pessoas com comorbidades e com idade superior a 60 anos utilize o modelo N-95

LIBERADOS: Colômbia não exige teste ou vacinas para brasileiros

Foto: Divulgação

Com os indicadores da pandemia da Covid-19 arrefecendo em boa parte dos países, fronteiras se abrindo e os brasileiros voltam a planejar as suas viagens.
 
Um desses destinos já abertos é a Colômbia que, além de tantas experiências incríveis, tem também o diferencial de não exigir prova de vacinação ou teste PCR negativo. Outro ponto a favor é que as ligações aéreas com o Brasil também foram restabelecidas, com 13 frequências semanais atualmente.
 
O uso permanente de máscara, porém, é obrigatório e as autoridades sanitárias recomendam que pessoas com comorbidades e com idade superior a 60 anos utilize o modelo N-95.
 
Os passageiros internacionais estão obrigados a fornecer informações reais sobre seu estado de saúde, sua procedência, seu contato recente com casos suspeitos ou confirmados de Covid-19, além de cumprir com as instruções das autoridades sanitárias e dar informações precisas sobre telefone de contato e endereço na Colômbia.
 
O plano de recuperação vem sendo construído há tempos para proporcionar uma retomada consistente e segura do turismo. Em dezembro de 2020, por exemplo, foi aprovada a Lei Geral de Turismo, que entre outras coisas, estabelece uma redução no IVA (Imposto sobre o Valor Agregado) das passagens aéreas, que passou de 19% para 5%.
 
“Estamos trabalhando na reativação do Turismo na Colômbia. Estamos conscientes do potencial dos nossos destinos para atrair visitantes do mundo todo. Ao mesmo tempo, já há uma grande reativação da conectividade aérea para que isso aconteça”, afirmou a presidente da ProColombia, Flavia Saraiva.
 
“Desenhamos um plano de recuperação concentrado nossos esforços na adaptação às mudanças, facilitando a conectividade e fortalecendo a confiança dos viajantes para visitar nossos destinos de forma segura”, complementou.
 
Com a demanda aumentando, nas últimas semanas foi registrado um crescimento de dois dígitos na oferta de assentos em voos internacionais. Atualmente são 21 companhias aéreas conectando a Colômbia com 22 países e 16 das 28 rotas aéreas que começarão a operar em 2021 já foram inauguradas. Em termos de comparação, em 2019 foram confirmadas 17 novas rotas aéreas.
 
No caso do Brasil, são 13 ligações semanais. A Avianca voa da capital colombiana para São Paulo sete vezes por semana e para o Rio de Janeiro três vezes. Além disso, a Latam liga os dois países com três voos por semana entre Bogotá e São Paulo.
 
PROTOCOLOS
 
O Governo da Colômbia criou a Certificação de Biossegurança Turística: “Check-In Certificado COVID-19 biosseguro”. A iniciativa tem o apoio da Organização Mundial do Turismo (OMT) e do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC). Atualmente, mais de 720 empresas e prestadores de serviços turísticos já foram certificados.
Direito ao esquecimento

Em qual supermercado você prefere fazer suas compras?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública.

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS