AOS POUCOS: Empresários de Portugal defendem plano de desconfinamento por fases

A ideia é ter um plano dividido por quatro fases

AOS POUCOS: Empresários de Portugal defendem plano de desconfinamento por fases

Foto: Divulgação

 

A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) está defendendo um plano de desconfinamento em fases, com a abertura, na próxima semana, das creches, jardins infantis e ensino até o 6º ano do ensino fundamental, cabeleireiros e livrarias. A CIP defende “um plano de desconfinamento que permita a reabertura em segurança das diversas atividades e a estabilização das perspectivas para os cidadãos e os empresários”.

 
A confederação apela para a reabertura gradual da atividade econômica de diferentes setores, baseado na construção de um modelo de confiança e responsabilidade com os portugueses. “A economia está fechada. Portugal não está trabalhando, mas os portugueses não estão ficando em casa!”, constata a CIP, num documento que será apresentado ao Governo.
 
A ideia é ter um plano dividido por quatro fases. Na segunda fase, a partir de 22 de março, a CIP defende a flexibilização das regras do teletrabalho. Na fase três, a partir de 5 de abril, a CIP defende a reabertura de museus, galerias, jardins zoológicos, de teatros, concertos, óperas e cinemas, com lugares marcados e limitados, e o reinício da prática de esportes ao ar livre para crianças de até 14 anos de idade.
 
Na fase quatro, a partir de 12 de abril, os empresa´rios consideram que será o momento certo de reiniciar as outrasw atividades até às 18h, com definição de ocupação e plano de testagem periódica seguida de colaboradores.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

R E Eletrodiesel

R E Eletrodiesel

R E Eletrodiesel

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS