BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

VITALIDADE: Gol mantém caixa e atinge R$ 658 milhões em vendas brutas consolidadas

“À medida que a demanda de passageiros é retomada, nosso modelo de negócios flexível e de baixo custo nos permite reabrir rapidamente as rotas necessárias”

MERCADO E EVENTOS

13 de Julho de 2020 às 17:09

Atualizada em : 13 de Julho de 2020 às 18:12

Foto: Divulgação

 

MERCADO E EVENTOS - Em atualização mensal divulgada aos seus investidores na última quinta-feira (9), a Gol reafirmou sua posição de liquidez ao ter mais de 12 meses em reservas de caixa para enfrentar o difícil momento da aviação comercial em meio a crise da Covid-19. A companhia aumentou a sua oferta para 120 voos/dia em junho. Em julho, serão 250 voos/dia. Já no segundo trimestre, as vendas brutas consolidadas da Gol atingiram R$ 658 milhões e a taxa de ocupação foi de 77%.
 
“À medida que a demanda de passageiros é retomada, nosso modelo de negócios flexível e de baixo custo nos permite reabrir rapidamente as rotas necessárias”, disse Paulo Kakinoff, presidente da Gol. “Estamos confiantes na nossa sólida posição, como a maior companhia aérea doméstica do Brasil, para atender a essa demanda e, como resultado, podemos aumentar nossa participação no mercado durante a recuperação”, completou.
 
Em julho, a administração continuará avaliando os patamares da demanda de passageiros gerada nos principais mercados de negócios e lazer do Brasil, e a companhia garante manter uma abordagem sensata, criteriosa e flexível para aumentar a capacidade. Devido ao apoio que espera continuar recebendo de seus acionistas, a Gol projeta manter o equilíbrio do seu fluxo de caixa durante o período de ramp-up.
 
“Estamos empenhados em tornar nossos voos os mais seguros e confortáveis possíveis nas atuais circunstâncias. À medida que as viagens aéreas recomeçam, os passageiros desejarão voar com as companhias em que mais confiam nos quesitos Serviço e Segurança. Sempre nos orgulhamos desses dois atributos na Gol durante nossos quase vinte anos de operações. Acreditamos que nosso histórico de atendimento ao cliente nos diferenciará no momento em que os brasileiros forem escolher com quem voar nos próximos meses”, finalizou Paulo Kakinoff.
 
Projeção conservadora das reservas de caixa
 
A companhia continua realizando as necessárias reduções de custo e preservar sua liquidez para suportar o ramp-up das operações. Somadas às iniciativas anunciadas para preservar o emprego dos seus 16 mil colaboradores, a Gol estruturou um acordo coletivo envolvendo 8,6 mil colaboradores de terra (adicionalmente aos 5 mil tripulantes que já haviam aderido a modelo semelhante). Essas medidas permitirão que a companhia adeque os custos com pessoal ao crescimento gradual da sua malha. Para o 3T20, a Gol espera manter o custo com pessoal entre 40 a 50% do patamar pré-pandemia.
 
Gol estruturou um acordo coletivo envolvendo 8,6 mil colaboradores de terra (adicionalmente aos 5 mil tripulantes que já haviam aderido a modelo semelhante).
 
A adequação da capacidade à demanda tem sido um diferencial da gestão de frota da companhia. Com melhor visibilidade quanto à recuperação, o cenário atual de planejamento de capacidade da Gol assume +300% no 3T20 sobre 2T20 e +120% no 4T20 sobre 3T20, mantendo significativa flexibilidade para responder às tendências preponderantes da demanda. Com tais premissas conservadoras, a companhia estima possuir atualmente mais de 12 meses de caixa disponível, como um mínimo, incluindo o pagamento integral de todas as despesas financeiras e dívidas.
 
Aumentando a capacidade
 
A Gol terminou o mês de junho com uma frota total de 130 B737s. Com 27 aeronaves operando na malha em junho, as operações foram 13% do realizado no mesmo mês do ano passado, aumentando para 17% no final do período com a reabertura de cinco bases, assim como o aumento de voos entre São Paulo e Rio de Janeiro. Durante o mês, a Gol passou a oferecer 120 voos diários, aumentando as frequências nos hubs de Guarulhos, Galeão e Brasília.
 
Com o incremento para aproximadamente 250 voos por dia, as operações de julho devem alcançar cerca de 25% do realizado no mesmo mês do ano passado
 
Com o incremento para aproximadamente 250 voos por dia, as operações de julho devem alcançar cerca de 25% do realizado no mesmo mês do ano passado. A Gol terá 36 aeronaves operacionais na malha, e planeja a reabertura de 14 bases, incluindo seis destinos regionais atendidos pelo seu parceiro Voepass.
 
Consumo de caixa
 
A Gol teve um consumo líquido de caixa de R$ 2 milhões/dia em junho, o que inclui vendas e recebíveis de aproximadamente R$ 10 milhões/dia. Junho foi marcado pelo crescimento de 60% nos indicadores de busca por passagens aéreas. Como reflexo desse maior interesse, a companhia registrou um aumento nas vendas de bilhetes de 108%, em todos os seus canais, com relação a maio. Com os voos adicionais durante junho, a receita de passageiros transportados aumentou 150% sobre maio.
 
Junho foi marcado pelo crescimento de 60% nos indicadores de busca por passagens aéreas. Como reflexo desse maior interesse, a companhia registrou um aumento nas vendas de bilhetes de 108%, em todos os seus canais, com relação a maio.
 
Para o restante de 2020 (julho-dezembro), considerando as receitas do cenário acima mencionado, sem reembolsos de TAE, os resultados das negociações com colaboradores, lessores e fornecedores, e com o pagamento integral de despesas financeiras, a Companhia prevê um consumo líquido de caixa da ordem de R$ 4 milhões/dia. Contemplando o pagamento integral de dívidas não relacionadas a aeronaves (incluindo o Term Loan), a companhia estima um consumo líquido de caixa de R$10 milhões/dia.
 
Preservando a liquidez e o balanço
 
Em 30 de junho, a Gol possuía aproximadamente R$ 3,3 bilhões em liquidez total, o que garante mais de 12 meses de caixa disponível, como um mínimo, excluindo reembolsos e caixa restrito. Em junho, a companhia utilizou aproximadamente US$ 25 milhões para liquidações de operações de hedge de combustível. Contemplando os valores financiáveis de depósitos e ativos não onerados, as fontes de liquidez da Gol totalizam aproximadamente R$ 7 bilhões.
 
A Gol possuía aproximadamente US$ 55 milhões investidos em um portfólio de 17 milhões de barris de petróleo para o período de julho de 2020 a dezembro de 2022.  Além disso, “o desempenho da Gol durante essa pandemia é uma afirmação do trabalho realizado sobre liquidez e balanço patrimonial nos últimos quatro anos. A Companhia continua trabalhando em várias iniciativas com colaboradores, lessores, bancos, fornecedores e o governo brasileiro”, disse a companhia.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS