NO RASTRO DA LEBRE: Após PF, DRACO passa a investigar ações de deputado José Lebrão

Os policiais civis interceptaram o telefone de Lebrão

NO RASTRO DA LEBRE: Após PF, DRACO passa a investigar ações de deputado José Lebrão

Foto: Divulgação

Depois de ser gravado recebendo dinheiro de propina destinado ao sistema de coleta de lixo para cidades do interior do Estado e denunciado à Justiça pela Polícia Federal – PF, o deputado estadual José Lebrão (MDB) está com mais um grupo de investigação policial seguindo seus rastros. 
 
Trata-se da 2º Delegacia de Repressão ao Crime Organizado – DRACO, localizada em Porto Velho, que nesta última quarta-feira (28) recebeu autorização do desembargador Daniel Ribeiro Lagos, do Tribunal de Justiça de Rondônia – TJ/RO para investigar o parlamentar. 
 
“No caso examinado, a conduta que se pretende investigar, eventual envolvimento de deputado estadual em crime de advocacia administrativa, em contexto de outros crimes contra a Administração Pública, detectada que foi de modo fortuito em investigação de terceiros, fls.15/16, possui aparente relação com o mandato”, esclareceu Daniel Lagos em sua decisão publicada no Diário da Justiça nesta última quinta-feira (1).
 
De acordo com os delegados da DRACO, interceptações telefônicas captadas com autorização judicial apontam que Lebrão tenha praticado crime Advocacia administrativa.
 
Previsto no artigo 321, o crime de advocacia administrativa é quando um servidor público defender interesses particulares, junto ao órgão da administração pública onde exerce suas funções. 
 
A pena prevista é detenção de 1 a 3 meses e multa.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS