BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ELEIÇÕES 2016 – Ofensas esquentam debate entre candidatos a prefeito da capital

Em clima quente, por muitas vezes os candidatos chegaram a trocar ofensas e realizaram acusações. Temas como PPP, educação, turismo, saúde, foram debatidos entre os proponentes à prefeitura.

Da Redação

24 de Outubro de 2016 às 00:15

Foto: Divulgação

Mediado pelo jornalista Léo Ladeia, o debate da SIC TV, afiliada da Rede Record em Rondônia, promovido entre os candidatos Léo Moraes (PTB) e Hildon Chaves (PSDB), marcou a corrida da semana final da a cadeira de prefeito de Porto Velho.

Em clima quente, por muitas vezes os candidatos chegaram a trocar ofensas e realizaram acusações. Temas como PPP, educação, turismo, saúde, foram debatidos entre os proponentes à prefeitura.

O debate

Logo na sua primeira fala o candidato tucano Hildon Chaves partiu para o ataque acusando Léo Moraes de ser apontado por ter mentido à um juiz eleitoral. Léo rebateu afirmando que sua campanha é realizada de forma pé no chão e lembrou as ausências de Hildon nos últimos debates.

Saneamento e PPP

Como era esperado o primeiro tema debatido foi o saneamento básico, o candidato do PTB, Léo Moraes, falou sobre o projeto de seu oponente de privatizar o sistema de água na capital e contestou afirmando que esse caminho era o mais fácil não o mais correto “esse modelo já foi realizado na cidade de Manaus e não deu nada certo, foi comprovado corrupção também nesses projetos, então falar que isso vai resolver a corrupção não é verdade, muito a de se suspeitar essa parceria que o candidato tanto fala”, disse Léo Moraes. 

Já o candidato do PSDB, Hildon Chaves, garantiu que a PPP já mostrou eficiência em outros estados. “Acho errado endividar o povo de Porto Velho com essa conta, essa parceria foi realizada no estado do Mato Grosso e mostrou bastante sucesso, o candidato precisa entender que privatizar não é PPP”, falou Hildon.

Trabalho como Promotor

Leo Moraes colocou o ex-promotor contra a parede perguntando o motivo pela qual ele não apresentou uma Ação Civil no período em que exerceu o cargo de fiscal da saúde do estado de Rondônia e colocou em suspeita um de seus negócios empresariais com o governo, “chega de mentiras, acabou, o senhor tinha parceria no governo do estado com uma empresa que mantinha contratos milionários com a saúde na época em que o senhor foi promotor. Nesse tempo morreram pessoas no hospital por falta de gestão e mau uso do dinheiro público e o senhor não impetrou uma Ação Civil”.

Visivelmente incomodado com a pergunta Hildon negou as acusações e disse que seu oponente estava faltando com a verdade “mais uma vez o senhor falta com a verdade, o senhor tem que ter responsabilidade com as famílias portovelhenses, dizer que eu celebrei convênio! O senhor não entende de conceitos jurídicos, eu fiz convênios para estágios nos cursos de saúde com o governo, o que todos do meu ramo fazem”, rebateu Chaves.  

Carteira OAB

Hildon Chaves alfinetou Leo Moraes afirmando que ele não possuía a Carteira da OAB. “O senhor nem tem carteira da OAB é uma vergonha para os advogados”. Léo rebateu dizendo “Sou pós-graduado em gestão pública e mestrando, diferente de quem mente para o povo de Porto Velho, eu sou bacharel em direito e não advogado”.

Regularização Fundiária

Hildon Chaves afirmou que irá dividir o trabalho de regularização em duas frentes, a urbana e a rural “vamos trabalhar com a agricultura familiar, resolvendo a regularização no campo e movimentando o comércio em nossa cidade. Esse trabalho terá papel de destaque em nossa gestão”, disse Hildon Chaves.

Léo Moraes afirmou que existe mais de 40 mil famílias em Porto Velho sem escrituras e precisam do título definitivo das suas terras “vamos entregar mais de vinte mil escrituras, entre elas a figura A, a nossa população precisa dessa tranquilidade”, falou Leo Moraes.

Turismo

Leo Moraes afirmou que o primeiro trabalho a ser feito pelo turismo da capital é fomentar os atrativos para a própria comunidade de Porto Velho e aos poucos ir difundido para o estado e o restante do Brasil. “temos que levar o morador de Porto Velho para os distritos onde acontecem as festividades, o morador das áreas longes tem que conhecer a Estrada de Ferro, a área turística da capital tem que ser fomentada para nossa comunidade e aos poucos ampliando esse trabalho”, falou Léo Moraes.

Em resposta Hildon Chaves afirmou que Léo Moraes não estaria realizando uma proposta concreta. “Não vejo como aumentar o lucro ou fomentar o comércio fazendo turismo apenas para o povo daqui”, disse Hildon Chaves.

Sociedade com Expedito Júnior

Léo Moraes perguntou a Hildon Chaves sobre a sua relação com o ex-senador cassado Expedito Júnior (PSDB). Chaves respondeu que possui uma empresa em sociedade com Expedito, porém nunca obteve qualquer lucro com esse empreendimento.

Educação

A péssima qualidade do sistema educacional em Porto Velho foi colocada em pauta durante o debate, para Léo Moraes a situação é tão precária que não existe nem transporte escolar para alunos de várias comunidades na capital. “Precisamos qualificar os nossos professores sem custo adicional para eles, melhorar a qualidade da unidade de ensino, em nosso plano de gestão está incluído a construção de duas escolas que funcionarão em tempo integral”, argumentou Léo Moraes.

No debate sobre o tema, Hildon Chaves afirmou que não confiava no plano de gestão de seu opositor “Não tem como acreditar em suas promessas uma vez que o senhor nunca geriu nada”, falou Hildon.

Caciques

Os nomes dos caciques dos partidos dos candidatos proponentes ao cargo de prefeito também foram colocados no confronto. Léo Moraes lembrou que o partido de Hildon tem como principal articulador o senador cassado Expedito Júnior. Hildon respondeu garantindo que o líder o partido de Léo Moraes é o deputado Nilton Capixaba, acusado de integrar a máfia dos sangues sugas.

Secretariado

Léo Moraes falou que pretende inicialmente valorizar os funcionários de carreira que já trabalham na prefeitura. “Precisamos valorizar esses profissionais, na secretaria de obras, de educação, saúde, entre outras, queremos pessoas competentes”, posicionou Léo Moraes.

Já Hildon garantiu que não tem acordos com um grande número de partido e criticou o loteamento de cargos aos partidos “a minha independência é fundamental, meu secretariado será técnico já que não devo cargos aos partidos”, falou Hildon.

Pérolas dos candidatos

“Eu sou pé no chão não sou almofadinha não”, Léo Moraes.

“O senhor vem copiando minhas propostas”, Hildon Chaves.

“Se olhe no espelho, pelo amor de Deus, dizer que eu o copio”, Léo Moraes.

“O senhor é useiro e viseiro do falseamento da verdade”, Hildon Chaves.

“O senhor não mora em Porto Velho, mora no Rio de Janeiro”, Léo Moraes.

“O termo é absolvido, não absorvido, com l e não com r”, Hildon Chaves.

“Eu conheço um mentiroso quando olho na cara, olhe para mim candidato”, Léo Moraes.

“O senhor deve usar óleo de peroba para vir a esse debate”, Hildon Chaves.

“Se deixar o senhor aqui sem um GPS o senhor se perde”, Léo Moraes.

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS