EM VILHENA: Caso de queda de avião com pai e filho completa mais de 2 meses

Acidente envolvendo Garon Maia e Francisco Veronezi, de apenas 11 anos de idade, ainda segue sendo investigado

EM VILHENA: Caso de queda de avião com pai e filho completa mais de 2 meses

Foto: Arquivo/Rondoniaovivo

Dois meses se passaram desde o trágico acidente de avião em Vilhena, que resultou na perda do pai, Garon Maia, e de seu filho de 11 anos. No entanto, as circunstâncias que levaram a essa tragédia ainda permanecem sem esclarecimento.

 

O acidente aéreo ocorreu em Vilhena, próximo à divisa com a cidade de Comodoro, no dia 29 de julho. Os corpos de Garon e de seu filho, Francisco Veronezi Maia, foram encontrados no dia seguinte após uma intensa operação de busca realizada por bombeiros e funcionários de uma fazenda.

 

Os destroços da aeronave foram localizados em uma área de mata, seis quilômetros além do último registro captado pelo radar.

 

A Força Aérea Brasileira (FAB) está atualmente conduzindo uma investigação para determinar as causas do acidente.

 

Radar determinou local da queda do avião onde estava Garon Maia e filho de 11 anos - Foto: Reprodução de tela

 

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) está liderando esses esforços, mas até o momento não há uma previsão para a conclusão das investigações.

 

O Cenipa ressaltou em nota que “é importante destacar que a ênfase da investigação não está em encontrar culpados para punir, mas sim em aprender com o acidente e, se necessário, implementar melhorias para prevenir futuros incidentes”.

 

Segundo o Cenipa, a investigação de acidentes aeronáuticos é crucial para aprimorar a segurança de voo, tanto em operações militares quanto civis.

 

O mistério em torno do acidente persiste, uma vez que o bimotor não foi encontrado no mesmo local em que desapareceu do radar, o que levanta a suspeita de falha mecânica.

 

Garon Maia e o filho durante um dos muitos voos que realizaram juntos - Foto: Reprodução/Facebook 

 

As investigações incluem análises detalhadas dos destroços da aeronave, depoimentos de testemunhas, recuperação de documentos e dados técnicos, bem como a verificação da qualidade do combustível utilizado.

 

Além disso, um vídeo divulgado nas redes sociais na semana do acidente mostrou o filho de 11 anos, Francisco Veronezi Maia, pilotando o avião bimotor ao lado de seu pai, Garon.

 

Essa gravação suscitou questionamentos adicionais sobre as circunstâncias do voo, já que Garon Maia apareceu nas imagens tomando cerveja, enquanto o filho estava no comando da aeronave.

 

Garon Maia, com 42 anos de idade, e seu filho Francisco Veronezi Maia, de 11 anos, foram sepultados em Campo Grande (MS), deixando muitas perguntas sem resposta sobre o trágico acidente aéreo.

Direito ao esquecimento
Você confia em quem mistura política com religião?
Como você classifica a gestão do prefeito Isaú Fonseca em Ji-Paraná?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Major Sports Bonus & Tenis

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS