BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

PREVENÇÃO: Ministério Público do Estado de Rondônia orienta sobre prevenção do coronavírus

A ideia é mobilizar membros, servidores e o público em geral que frequenta as dependências da Instituição para a importância de manter hábitos simples, mas capazes de evitar o contágio

ASSESSORIA

10 de Março de 2020 às 15:41

Foto: Divulgação

 

Para estimular a prevenção do novo coronavírus, o Ministério Público do Estado de Rondônia inicia essa semana uma campanha, com uma série de informações sobre os principais sintomas da doença e as maneiras de evitar o contato com o vírus. A ideia é mobilizar membros, servidores e o público em geral que frequenta as dependências da Instituição para a importância de manter hábitos simples, mas capazes de evitar o contágio.

 

As informações serão divulgadas por meio de cartazes, banner na TV interna e nas redes sociais da Instituição (Instagram e Facebook). Até o momento, não há nenhum caso confirmado do coronavírus em Rondônia, mas até esta terça-feira (10/3), haviam sido registrados no Brasil 930 casos suspeitos da doença, 25 confirmados e 685 descartados.

 

Também há instalado em cada andar do edíficio-sede do Ministério Público de Rondônia, em Porto Velho, dispensers de álcool gel – cujo uso é eficaz para a profilaxia nas mãos. Outras condutas simples – como lavar as mãos antes das refeições, evitar tocar nos olhos, no nariz e na boca, e não compartilhar objetos de uso pessoal – são fundamentais para que o vírus não se prolifere.

 

O coronavírus ainda está sendo estudado e, até o momento, sabe-se que o contágio pode se dar pelo ar e pelo contato com secreções contaminadas, como saliva (espirro e tosse), aperto de mão e contato com superfícies contaminadas seguido de contato com mucosas. O surto com o novo coronavírus foi declarado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como emergência de saúde pública de interesse internacional.

 

A atenção deve ser máxima se, além dos sintomas – como febre alta, tosse e falta de ar, com dor no peito –, a pessoa tiver viajado nos 14 dias anteriores para uma localidade com ocorrências ou se tiver tido contato com um doente suspeito ou confirmado. Nessas hipóteses, coloque uma máscara e procure uma unidade de atendimento à saúde para avaliação.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS