BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Rondônia apresenta aumento de recolhimento de embalagens de agrotóxicos

Rondônia apresenta aumento de recolhimento de embalagens de agrotóxicos

Da Redação

11 de Setembro de 2013 às 11:00

Foto: Divulgação

O Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos (InpEV) informou que, entre janeiro e julho deste ano, foram recolhidos 136.104 quilos de embalagens vazias de agrotóxicos em Rondônia. No mesmo período de 2012, foram devolvidos 110.340 quilos de embalagens. A expectativa é que a retirada de embalagens vazias continue aumentando, acompanhando a evolução da agricultura e contribuindo com a limpeza do meio ambiente.

Atualmente, Rondônia possui 13 postos de recolhimento de embalagens e a Central em Cacoal, número insuficiente para atender a demanda de devolução destes vasilhames. Então para facilitar a entrega, órgãos estaduais e entidades têm realizado coletas volantes com frequência no Estado. As coletas itinerantes atendem um número elevado de produtores rurais de localidades distantes dos postos, evitam o descarte incorreto e diminuem o risco de contaminação das pessoas e do meio ambiente.

Embora o Estado tenha apresentado aumento na devolução de embalagens vazias de agrotóxicos, ainda há um grande desafio a ser vencido: a entrega de embalagens com a tríplice lavagem, prática que proporciona economia do produto e possibilita a reciclagem do vasilhame.

Na última reunião do Grupo de Trabalho que discute sobre agrotóxico, foi abordado sobre a necessidade de ações para a conscientização do produtor rural quanto ao uso correto de defensivos agrícolas e importância da devolução das embalagens devidamente lavadas. A gerente de Defesa Vegetal da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), Rachel Barbosa, ressalta que a Agência vem desenvolvendo trabalhos de orientação e de educação sanitária, atingindo produtores de todo o Estado.            Nesta mesma reunião, os parceiros definiram ações para diminuir o número de recolhimento de embalagens contaminadas; regras para as coletas volantes, como o estabelecimento de datas em acordo dos órgãos e associações de revendas, com presenças de fiscal da Idaron e de funcionários da Associação para a emissão de recibo e inspeção das embalagens; encaminhamento mensal à Agência de listagem de agricultores que devolvem as embalagens laváveis não lavadas; e, execução de atividades de educação sanitária, com entrega de folhetos e realização de reuniões, dias de campo e treinamentos de funcionários de fazendas.

 “O produtor rural de Rondônia já está consciente do seu dever de devolver a embalagem, mas também é preciso realizar a tríplice lavagem antes de entregar”, diz o presidente da Idaron, Marcelo Henrique Borges. Ele diz também que as coletas volantes são bons exemplos de cooperação entre entidades. “Estas ações sempre são realizadas em parceria de órgãos do Estado, dos municípios e das associações de revendas de agrotóxico e de produtores rurais. É assim que nosso governador quer que a gente trabalhe”.

 

 

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS