SEGUNDO SEMESTRE: Santos busca segurança jurídica para contar com dois investidores

Um fundo inglês e o Grupo Sonda, por meio da DIS, querem investir no alvinegro. A preocupação no clube é de não infringir nenhuma das normas da FIFA.

SEGUNDO SEMESTRE: Santos busca segurança jurídica para contar com dois investidores

Foto: Divulgação

O Santos estuda a possibilidade de contar com dois grupos de investimentos em busca de reforços para o segundo semestre. Antes, porém, o Peixe quer ter segurança jurídica.

 

Um fundo inglês e o Grupo Sonda, por meio da DIS, querem investir no alvinegro. A preocupação no clube é de não infringir nenhuma das normas da FIFA. O departamento jurídico analisa com calma as alternativas sugeridas ao presidente José Carlos Peres.

 

A FIFA não permite o Third-Party Ownership (TPO) – participação de terceiros sobre direitos econômicos de jogadores. Diante desse cenário, é necessário avaliar algumas opções. O Santos prefere a assistência financeira, onde investidores arcam com a compra de um atleta e exigem garantias para devolução em uma venda futura. O Peixe não quer ingerência de qualquer empresa no departamento de futebol.

 

Enquanto negocia com investidores, o alvinegro busca reforços de acordo com sua realidade financeira. O mais próximo é Carlos Sánchez, do Monterrey-MEX. O Santos fez proposta para pagar 1 milhão de dólares (R$ 3,7 mi) e procura o acerto salarial. O meio-campista de 33 anos quer quase R$ 500 mil por mês, além das luvas e comissões.

 

O Peixe receberá 20 milhões de euros (R$ 88 mi) da primeira parcela da venda de Rodrygo ao Real Madrid no fim de julho. A maior parte deste valor irá para o pagamento de dívidas e investimento em estrutura, como no projeto de um novo centro de treinamento para as categorias de base.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS