ESPAÇO ABERTO: Imprensa britânica faz apelo para localizar jornalista desaparecido na Amazônia

ESPAÇO ABERTO: Imprensa britânica faz apelo para localizar jornalista desaparecido na Amazônia

Foto: Divulgação

MEDO
 
O  jornal The Guardian destacou em comunicado público a insegurança de um jornalista britânico e de um Indigenista brasileiro que desapareceram na Amazônia poucos dias depois de receber ameaças.  
 
LOCALIZAÇÃO
 
Dom Phillips, colaborador de longa data do Guardian no Brasil, foi visto pela última vez no fim de semana na região de Javari, no Estado do Amazonas. A região é cheia de rios e florestas tropicais perto da fronteira com o Peru, área isolada de intensos conflitos.
 
 
VISADO
 
O repórter viajava com Bruno Araújo Pereira, ex-funcionário do governo encarregado de proteger as tribos não contatadas do Brasil, que há muito recebe ameaças dos madeireiros e mineiros que buscavam invadir suas terras.
 
BAHIA
 
Phillips, que está trabalhando em um livro sobre meio ambiente com apoio da Fundação Alicia Patterson, está sediado na cidade brasileira de Salvador e tem reportagens sobre o Brasil há mais de 15 anos para jornais como o Guardian, o Washington Post, o New York Times e o Financial Times.
 
VIAGEM
 
Em nota, o grupo indígena Univaja disse que Phillips e Pereira partiram na semana passada de barco para uma região conhecida como Lago do Jaburu, chegando ao seu destino na noite de sexta-feira.
 
QUIETO
 
O senador Marcos Rogério (PL ) ainda não se manifestou oficialmente sobre o bloqueio de verbas para instituições federais de ensino no estado. A Universidade Federal de Rondônia (Unir) e o Instituto Federal de Rondônia (Ifro) perderam R$ 13 milhões no orçamento. 
 
 
MEDIDA
 
O Governo Federal reduziu 14,5% dos recursos destinados ao custeio e investimento para universidades e institutos educacionais no País.
 
RADICAL
 
O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO) informou em nota  que o corte generalizado do governo ocasionou  bloqueio de 21,75% no orçamento de custeio. O bloqueio foi realizado no último dia 27 de maio pelo Ministério da Educação (MEC) e sem aviso prévio nem diálogo com as instituições.
 
COMPROMETIMENTO 
 
O IFRO destaca ainda que com o corte, o pleno funcionamento no exercício de 2022 ficará comprometido. Não haverá recursos nem mesmo para a manutenção dos contratos continuados, tais como serviços de limpeza, segurança e energia elétrica, previstos até dezembro de 2022.
 
LIMINAR 
 
A Justiça Federal do Rio de Janeiro concedeu liminar, no fim de semana, para suspender a assembleia de debenturistas de Furnas, subsidiária da Eletrobras, que ocorreria ontem e analisaria um aporte da companhia na Madeira Energia, controladora da hidrelétrica Santo Antônio, em Rondônia. A notícia é do CONJUR.
 
 
FUNDAMENTAL
 
A reunião de ontem seria essencial para o prosseguimento do processo de privatização da Eletrobras. Sem a conclusão dos procedimentos relativos ao investimento na Madeira Energia, a privatização é suspensa, conforme informação da estatal no prospecto sobre a oferta global de ações.
 
MAIORIA
 
Furnas detém 43% do capital social da Madeira Energia e anunciou que se prepara para assumir uma capitalização na empresa que precisa chegar a R$ 1,5 bilhão. O investimento busca cobrir os custos de uma condenação da Santo Antônio Energia. Com essa operação, Furnas assumiria o controle da empresa, chegando a 70% de participação.
 
 
RISCO
 
Para aplicar o dinheiro na Madeira Energia, Furnas precisa de autorização dos detentores de debêntures emitidas pela empresa em 2019. Sem isso, o aporte pode gerar vencimento antecipado dos títulos, que teriam que ser pagos imediatamente.
 
DUAS ETAPAS
 
Na última segunda (30/5), foi convocada assembleia para discutir as duas séries de debêntures. A primeira, concentrada em grandes investidores, teve quórum e autorizou a operação. No entanto, não houve quórum para debater as debêntures da segunda série – algo que seria feito na reunião desta segunda.
 
QUESTIONAMENTO
 
Na ação, a Associação dos Empregados de Furnas alegou vícios formais no processo de convocação da assembleia. A entidade apontou que a convocação da assembleia não respeita o período de antecedência mínima de oito dias e viola o acordo de acionistas, já que Furnas fez um primeiro aporte de R$ 681,4 milhões em 2 de junho, antes de obter aval de todos os investidores.
 
 
PRESENÇA
 
A associação também questiona o quórum exigido para a segunda assembleia (30%) e o atendimento às regras mínimas de compliance e governança da companhia. Além disso, contesta a decisão de Furnas assumir os riscos da dívida da Madeira Energia, pois a capitalização não será acompanhada pelos demais sócios da empresa.
 
PROVISÓRIO
 
A juíza do plantão judiciário Isabel Teresa Pinto Coelho Diniz suspendeu a assembleia até que o juiz natural do caso analise a regularidade dos vícios apontados pela associação para a realização da segunda assembleia-geral de debenturistas de Furnas.
 
VANDALISMO 
 
Moradores da zona rural de Candeias do Jamari incendiaram, no fim de semana, a ponte sobre o rio Preto, onde houve um acidente na noite de terça-feira (31) causando  a  morte de um bebê e de uma adolescente.
 
 
TRAGÉDIA
 
As vítimas estariam com uma mulher, na garupa de uma motocicleta, que caiu no rio por causa de um buraco na ponte e a falta de proteção lateral.
 
REVOLTA
 
Revoltados com o descaso da prefeitura de Candeias em relação ao fato, um grupo de pessoas fez protesto no local na madrugada de ontem e ateou fogo na estrutura de madeira. 
 
OUTRO LADO
 
O prefeito Valteir Queiroz não se manifestou sobre o caso. Nas redes sociais da prefeitura, foi divulgado que o municipio irá fazer convênio com o Estado para recuperar a ponte. A data da obra é uma incógnita. 
 
OPORTUNIDADE
 
O Instituto Euvaldo Lodi (IEL) está oferecendo estágio supervisionado e fazendo recrutamento e seleção de profissionais para FIERO, SESI e SENAI.  No estágio supervisionado, o estudante atua em situações práticas, diretamente com profissionais da área. O estágio do IEL é remunerado.
 
 
PROCEDIMENTO
 
A empresa usuária do programa de estágio deve fazer a solicitação de acadêmicos sendo que o IEL/RO faz todo processo de seleção e recrutamento e encaminhando os candidatos selecionados para uma entrevista junto à empresa.
 
INFORMAÇÕES
 
Para saber mais e tirar dúvidas sobre o programa de estágio, como inscrições, vagas disponíveis, contratação de serviços e outras informações, as empresas interessadas podem ligar nos números 3216-0102; 3216-3408 ou pelo e-mail iel.estagio@fiero.org.br.
 
Direito ao esquecimento

Você acredita que candidatos evangélicos são realmente ungidos de Deus ou são “ungidos” do pastor?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS