ESPAÇO ABERTO: Prefeito repudia e diz que cidade não vai cumprir decreto de Marcos Rocha liberando eventos

ESPAÇO ABERTO: Prefeito repudia e diz que cidade não vai cumprir decreto de Marcos Rocha liberando eventos

Foto: Divulgação

SEM SENTIDO
 
O governador  Marcos Rocha (SEM PARTIDO) publicou  o Decreto 26.134 que permite o retorno da realização de casamentos, jantares e reuniões com até 150 pessoas.
 
SEM SENTIDO 2
 
Na mesma decisão, o Governador autoriza o retorno de shows, pubs, boates, bares e casas noturnas, com o limite estipulado de 999 pessoas em cada local.
 
COINCIDÊNCIA
 
Além da decisão controversa, o novo decreto tráz uma curiosidade. O número da permissão para diversão,  se virado ao contrário, representa o sinal da besta na tradição cristã.
 
RECOMENDAÇÃO
 
O Decreto alerta para as normas de sanitização para a prevenção de infecções por COVID-19 como utilização de máscaras, álcool em gel e distanciamento social continuam valendo. 
 
DÚVIDA
 
Após analisar bem o documento fiquei pensando como será a estratégia para que 999 pessoas mantenham distanciamento social e em qual ambiente isso ocorreria.
 
MANIFESTAÇÃO
 
O prefeito Hildon Chaves publicou no Twitter que a decisão do Governador é bizarra. Avisou que hoje edita um Decreto Municipal proibindo aglomerações em festas.
 
VACINA
 
Hildon disse que Porto Velho não tem nem metade da população vacinada e uma medida como a do Governo pode gerar consequências letais à população.
 
RIGOR MANTIDO
 
Também na contramão do Decreto Estadual, a prefeitura de Vilhena manterá restrições e regras sanitárias sem flexibilização por, pelo menos, mais 10 dias.
 
PESQUISA
 
Após análise do cenário epidemiológico local, a Secretaria Municipal de Saúde e a Vigilância Sanitária recomendaram, e o prefeito Eduardo Japonês  acatou, a manutenção do decreto municipal em vigor, sem flexibilização.
 
CAUTELA
 
De acordo com a secretária municipal de Saúde, Siclinda Raasch, Vilhena tem operado com a UTI acima de 90% nos últimos 12 dias e a flexibilização poderá agravar a situação na Central de Atendimento à Covid-19.
 
RESPONSABILIDADE
 
O prefeito Eduardo Japonês disse que o número de casos na cidade  ainda não está em um patamar de tranqüilidade. O Prefeito argumenta que é preciso observar por mais tempo a evolução da pandemia no município antes da retomada da vida normal.
 
SEM CONFLITO
 
A Procuradoria Geral do Município explicou que sempre que houver duas regras sobre o mesmo tema, no caso uma estadual e outra municipal, prevalece para os órgãos de fiscalização aquela que for mais rígida, independente da autoria.
 
 
NO LIMITE
 
Nem o mais franciscano dos deputados estaduais, se é que existe algum, tem tolerado o desequilíbrio emocional, soberba, arrogância e falta de educação do deputado Geraldo da Rondônia.
 
POLÍCIA
 
Na tarde de ontem, ele tentou entrar no CPA com dois prefeitos e dois assessores sem que os mesmos cumprissem o protocolo de identificação. Geraldo teria ofendido as recepcionistas e ainda ofendido e humilhado um Policial Militar que faz a segurança no local.
 
POLÍCIA
 
O caso foi registrado na Central de Polícia da Capital. Geraldo da Rondônia responde uma ação no conselho de ética por quebra de decoro parlamentar justamente por sucessivos escândalos em Porto Velho, Ariquemes e Ji-Paraná.
 
TOLERÂNCIA
 
A pergunta que fica é até quando o protecionismo parlamentar, nem vou falar em corporativismo, vai continuar com essa transigência em relação ao tal sujeito em questão. 
 
OUTRA DECISÃO
 
Falando em deputado, por unanimidade o TRE-RO determinou que seja oficiado ao presidente da ALE/RO para que cumpra decisão judicial que cassou Aélcio da TV.
 
CONDENAÇÃO
 
O Deputado Aélcio da TV foi processado na Justiça Eleitoral por ilícitos cometidos nas eleições de 2018.
 
SONOLÊNCIA
 
Se prevalecer a letargia que afetou os deputados no caso que envolve Edson Martins, Aélcio pode ficar tranquilo que o afastamento não deverá ser imediato. Em Rondônia parece existir uma tese de que decisão judicial primeiro se discute, depois, bem depois mesmo, talvez, se cumpra.
 
 
DISCIPLINA
 
Uma iniciativa da prefeitura, se seguida corretamente, pode disciplinar um pouco a baderna que ocorre no trânsito da capital.
 
SINALIZAÇÃO  
 
Estão sendo implantados bolsões em algumas ruas de alta trafegabilidade. O primeiro ponto atendido é a esquina da avenida Calama com a avenida Rafael Vaz e Silva, no bairro Liberdade.
 
PRIORIDADE
 
Os bolsões, são espaços exclusivos criados para que motociclistas se posicionem à frente dos demais veículos para aguardar a abertura dos semáforos.
 
GRAVE
 
Apesar da medida, eu não acredito muito que os tradicionais irresponsáveis que furam sinal com freqüência obedeçam à sinalização.
 
CUSTO 
 
A implantação dos espaços será executada por uma empresa terceirizada. O investimento é de cerca de R$ 30 mil reais.
 
RESULTADO
 
O secretário Ronaldo Flôres, Semtran, argumenta que o sistema amplia a segurança de pedestres, ciclistas e demais veículos.
 
ESTATÍSTICA
 
Ronaldo enfatiza que em Porto Velho, mais de 60% dos acidentes acontecem com motociclistas e, na maioria das vezes, em cruzamentos onde há semáforo.
 
ORIENTAÇÃO
 
A Divisão de Treinamento e Educação para o Trânsito (DTET) fará ações educativas para orientar motociclistas, motoristas e pedestres, além promover pit stop com a distribuição de panfletos alusivos à implantação dos bolsões.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS