BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Caos na saúde de Rondônia expõe má gestão e falta de planejamento

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

27 de Novembro de 2020 às 09:15

Atualizada em : 28 de Novembro de 2020 às 09:47

Foto: Divulgação

AVISO
 
A diretora do Cemetron, Stella Zimerli, avisou a SESAU sobre a suspensão do recebimento de pacientes em razão do Colapso na saúde pública devido a falta do serviço especializado de coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos classificados como Grupo A, B e E (infectante, químico e perfurocortante).
 
PROTOCOLO
 
Stella seguiu o rito e colocou no texto o óbvio, a explicação de algo que Fernando Máximo sabe de cor e também tem conhecimento do impacto que tal situação pode gerar. A diretora está preocupada com a situação dos pacientes, sentimento, imagino eu, que também deveria afetar Fernando Máximo.
 
TEOR
 
No comunicado está claro que, O PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA CORONAVÍRUS - CEMETRON 0011573714, em consonância com a Resolução - RDC Nº 222, de 28 de março de 2018, definiu que todos os resíduos provenientes da assistência devem ser enquadrados na categoria A1.
 
ENTENDIMENTO
 
Isso quer dizer que os resíduos gerados pelos 32 (trinta e dois) leitos COVID devem, obrigatoriamente, ser tratados e encaminhados a destinação final ambientalmente adequada. Desta forma, tais resíduos dependem do serviço especializado que não está sendo feito no Cemetron.
 
PROSSEGUE O COMUNICADO PARA A SESAU
 
Para agravar a situação, a Empresa, responsável pela limpeza e coleta do resíduo grupo D (comum), informou que não mais realizará a coleta dos resíduos comuns que estiverem misturados aos resíduos infectantes.
 
MAIS UM PROBLEMA
 
Assim, se não bastasse o impasse gerado pela ausência dos serviços especializados o de coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos Grupo A, B e E (infectante, químico e perfurocortante), corremos o risco de termos paralisado, também, a coleta do resíduos classificados como comum.
 
SEM INTERNAÇÕES
 
Desta forma, devido ao acúmulo de resíduos infectantes nas enfermarias (0014868129), comunicamos a suspensão temporária das novas admissões nesta unidade até que a Secretaria de Estado da Saúde contrate empresa especializada coleta de resíduos. Assina o comunicado, STELLA ANGELA TARALLO ZIMMERLI Diretora Geral-CEMETRON.
 
SEM EDIÇÃO
 
O texto original do comunicado está comigo e nada foi alterado. Tem sido comum gestores inábeis usar o artifício do Fake News para justificar sua languidez.
 
OUTRO LADO
 
A Secretaria de Estado da Saúde informou que os pacientes que chegam ao Cemetron estão sendo encaminhados para o Hospital de Campanha. 
 
NEGOCIAÇÃO
 
Ainda na manhã desta sexta-feira o Governo pode definir um acordo com a empresa que faz a coleta do lixo hospitalar para que o trabalho seja retomado.
 
CONVOCAÇÃO
 
A Comissão de Saúde e Previdência e Assistência Social (CSPS) da Assembleia Legislativa, convocou Governo, incluindo Sesau, Casa Civil, Sepog, Sefin e Procuradoria; do Ministério Público, dos sindicatos e representantes da empresa responsável pela elaboração do PCCR.
 
SOLUÇÃO
 
Em janeiro desse ano, o Governo se comprometeu, em audiência na Assembleia, que iria fazer o estudo do PCCR até o mês de setembro. Como ainda não foram concluídos os trabalhos, os servidores da Saúde chegaram a deflagrar greve e querem uma resposta concreta do Executivo.
 
AGILIDADE
 
Segundo o deputado Dr. Neidson, o Governo precisa honrar os acordos que faz e evitar que haja transtornos maiores em questões sérias como essa que envolve a saúde.
 
ÁGUA FRIA
 
As reformas do pavilhão das companhias do 5º Batalhão da Polícia Militar na capital terá que ficar para outra ocasião. Uma fonte da PM revela que a falta de interesse do Governo e a burocracia exagerada da PGE travaram o processo.
 
REFORMA
 
O Batalhão já vinha realizando reparos em sua estrutura física. Foram reformadas a fachada, corpo da guarda e o muro. O dinheiro para essas reformas veio de parcerias do Batalhão com o Ministério Público do Trabalho e Tribunal Regional do Trabalho.
 
MEIO MILHÃO
 
Todo o trabalho já realizado nas dependências do Batalhão consumiu cerca de 500 mil reais. As parcerias com o MPT e o TRT é que estavam garantindo o empreendimento.
 
OUTRO LADO
 
Entre os argumentos usados pela Procuradoria Geral do Estado para travar o empreendimento está a exigência de projeto com relatório de impacto de trânsito. Até onde eu sei, isso é exigido em projeto para novas construções e não reforma de um local que já existe.
 
NO RALO
 
O maior absurdo nisso tudo é o Batalhão correr o risco de jogar fora um dinheiro doado com a melhor das intenções por conta de um excesso de preciosismo desnecessário.
 
VERGONHOSO
 
Eu estive algumas vezes no local quando ali funcionava o 5º Distrito Policial. Era deprimente ver os policiais trabalhando em uma estrutura velha e suja, que mais parecia um prédio mal assombrado.
 
REFORMA
 
Maternidade Municipal vai receber 8 milhões de reais para ser reformada. Segundo o prefeito Hildon Chaves, será a primeira vez desde a construção que a maternidade irá passar por uma reforma geral.
 
VERBA
 
De acordo com a prefeitura, do total a ser investido 3 milhões são recursos próprios do município e o restante corresponde a emenda parlamentar.
 
ELEIÇÕES 2020
 
CABIDE DE EMPREGO
 
O candidato a prefeito Hildon Chaves, disse em entrevista na Rede Amazônica que mais de 60% dos cargos comissionados da prefeitura são ocupados por servidores estatutários. Hildon afirmou que ao longo de sua gestão teria cumprido com a proposta de redução de comissionados no município.
 
DESTAQUE
 
Hildon falou sobre transporte, saúde, educação e reforçou o trabalho de pavimentação em Porto Velho. De acordo com o candidato, sua gestão já teria feito cinco vezes mais asfalto em relação à gestão anterior que mais investiu em pavimentação de ruas.
 
EXEMPLO
 
O candidato do PSDB enfatizou que o governo Chiquilito Erse teria sido o que mais investiu em pavimentação de ruas em Porto Velho. No entanto, a quantidade de vias asfaltadas não teria chegado a 50 km, de acordo com Hildon Chaves.
 
PESQUISA
 
Pesquisa divulgada pelo Instituto Phoenix animou os apoiadores da candidata Cristiane Lopes. De acordo com o órgão pesquisador, a candidata do PP teria passado Hildon Chaves na corrida pela prefeitura.
 
DADOS
 
Pelos números do Instituto Phoenix, Cristiane Lopes (PP) aparece com 55% das intenções de voto contra 45% do candidato Hildon Chaves (PSDB). O percentual refere-se ao IVD – Índice de Votos Definidos, onde não é levado em conta o voto dos indecisos, mas sim o voto daqueles eleitores que já teriam definido seu voto.
 
OUTRO NÚMERO 
 
Se for levado em conta o voto dos indecisos (7,8%), Cristiane Lopes estaria com 50,70% contra 41,5% do prefeito Hildon Chaves.
 
PÚBLICO FEMININO
 
Segundo os dados da pesquisa, pesaram no aumento da preferência pela candidata o apoio das mulheres (2/3 das entrevistadas) e do eleitor evangélico (+ de 73%).
 
DADOS DA PESQUISA
 
A pesquisa foi realizada entre os dias 23 e 24 de novembro onde foram ouvidos 615 eleitores. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos. O nível de confiança seria de 96%.  Está registrada no TRE-RO com o número RO-08407/2020.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS