BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Poder paralelo nos bombeiros ignora autoridade do Governador

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

28 de Julho de 2020 às 08:47

Atualizada em : 28 de Julho de 2020 às 17:10

Foto: Divulgação

 
SEM PRINCÍPIOS
 
Hierarquia e disciplina são valores fundamentais de qualquer instituição militar, mas nos Bombeiros da capital parece que as regras são estabelecidas por quem comanda e ponto final. O que o Estatuto diz fica no papel. 
 
TROCA DE COMANDO
 
Em 25 de setembro de 2018, o atual comandante dos bombeiros, coronel Demargli Farias, assumiu o Comando Geral no lugar do coronel Felipe Chianca Pimentel, que passou a exercer funções administrativas.
 
CONDIÇÃO
 
Em janeiro do ano passado, o ex-comandante Chianca entrou para o Quadro Especial dos Militares de Rondônia, uma espécie de Sala Vip para aguardar a aposentadoria. No mesmo mês, já no governo Marcos Rocha, ele foi nomeado, por decreto,  assessor especial do Comandante Geral dos Bombeiros baseado em uma Lei de 2018. 
 
LIMITE
 
Quem passa para o Quadro Especial, de acordo com a Lei, não pode exercer 04 cargos distintos no Alto Comando. Comandante, Subcomandante, Chefe do Estado Maior e Corregedor. Acontece que em maio de 2019 surgiu alteração na Lei, aprovada na Assembleia, que seria para favorecer Felipe Chianca.
 
DUAS PALAVRAS
 
O texto da lei  foi alterado onde dizia que: “ o Comandante Geral que terminar o comando vai automaticamente para reserva remunerada, se ele não tiver tempo ( para aposentadoria ) é transferido para o quadro especial  na condição de assessor especial até dar o tempo pra reserva. O novo texto retirou a parte “assessor especial” e serviria para beneficiar Chianca pois, em tese, ele poderia assumir outras funções na corporação. 
 
ILEGAL
 
Em maio, o ex-comandante dos bombeiros de Rondônia conseguiu a proeza de ser alçado ao cargo de Chefe do Estado Maior da Corporação. Medida que fere o Estatuto dos Bombeiros. A Lei diz que somente um coronel da ativa, do quadro de combatentes, pode assumir o posto. O que não é o caso de Chianca pois ele já havia  passado para o Quadro Especial.
 
ATROPELOU
 
A decisão do atual comandante, coronel Farias, trazendo Chianca de volta foi encarada, por alguns oficiais dos bombeiros, como um desrespeito à outros coronéis da ativa que estão na fila e são do quadro de combatentes.
 
POUCO PRESTÍGIO
 
No final de julho do ano passado, foi chamado um coronel da reserva para assumir o posto de Corregedor dos Bombeiros. Havia três coronéis na ativa com
possibilidade de assumir, mas isso teria sido ignorado pelo atual comandante, que através de decreto  promoveu a nomeação.
 
IRREGULARIDADE
 
O fato considerado irregular gerou manifestação da Corregedoria da PM que alertou para o problema. Imediatamente, o coronel da reserva chamado para a ativa foi exonerado. Após isso, o comandante dos bombeiros fez uma Portaria e nomeou Felipe Chianca, que já era Chefe do Estado Maior, para acumular o cargo de corregedor. Outra irregularidade. 
 
ESTATUTO
 
O texto do Estatuto dos Bombeiros ( destaque ) revela o que diz a norma e o ato que seria ilegal por parte do Comandante Geral dos Bombeiros. A portaria é assinada eletronicamente pelo coronel Demargli Farias. 
 
 
 
 
MAIS OUTRO
 
Com o retorno de Felipe Chianca para o  Alto Comando, outro Felipe acabou se dando bem. O major Philiipe Maia Leite, que havia sido exonerado da coordenadoria aeroportuária do D.E.R,  após “rusga” com o presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes, foi chamado de volta para o comando do GOA ( Grupo de Operações Aéreas ).
 
ARROGÂNCIA
 
Em sessão da Assembleia, o deputado Laerte Gomes chamou o major Maia de intransigente e incompetente pois estaria não respeitando os deputados ao ignorar contatos e demandas para discutir assuntos relacionados aos aeroportos do interior do Estado.
 
VELHOS PARCEIROS
 
Quando Felipe Chianca foi comandante dos Bombeiros, Maia também comandou o GOA. Foi no comando de ambos, que a corporação comprou um helicóptero com defeito usando dinheiro doado pelo Ministério Público do Trabalho. 
 
NO CHÃO
 
A aeronave ficou quase 5 anos sem voar e a decolagem só aconteceu após o Governo gastar mais de 2 milhões de reais além dos 1 milhão e 700 mil pagos inicialmente pela aquisição do helicóptero.
 
ASSEMBLEIA
 
As denúncias referentes as nomeações que seriam irregulares nos bombeiros ainda não chegaram até o Presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa, deputado  Anderson Pereira.
 
APRECIAÇÃO
 
O Deputado Anderson informou que o documento poderá chegar hoje. Se isso ocorrer o assunto será discutido na reunião da Comissão de Constituição e Justiça marcada para esta terça-feira.
 
OUTRO LADO
 
Até o fechamento desta edição o setor de comunicação dos Bombeiros de Rondônia não respondeu os questionamentos da coluna.
 
CICLISTA ATROPELADO
 
Ainda sobre o atropelamento do ciclista Tiago, no Espaço Alternativo, o comandante do Batalhão de Polícia de Trânsito, major Luís Carlos Garibaldi, mandou mensagem para o colunista. 
 
TINHA OPERAÇÃO
 
De acordo com o Garibaldi, o Batalhão de Trânsito estava fazendo operação a poucos metros do local onde houve o acidente. Na opinião do comandante, o motorista que atropelou o ciclista quis “aparecer” justamente na presença da PM.
 
OPINIÃO
 
Major Garibaldi teceu o seguinte comentário sobre o ato praticado pelo motorista irresponsável: “ infelizmente não é possível prever ou prevenir a idiotice humana”.
 
BLOQUEOU
 
Bastante aborrecido com a coluna, o major Garibaldi escreveu ainda que eu fiz uma publicação sem saber o que aconteceu e nem procurei informações. Disse também que é por causa de publicações como essa que eu fiz que a mídia está desacreditada. Após a manifestação, o comandante do Batalhão de Trânsito me bloqueou no WhatsAapp.
 
LADO DA COLUNA
 
Prezado comandante!  Não sei qual mídia desacreditada o senhor se refere, mas no caso da coluna Espaço Aberto ela é uma das Editorias mais acessadas do Rondoniaovivo justamente pela seriedade com que trata assuntos e pessoas.
 
PREFERÊNCIA
 
Consequentemente é por tentar sempre fazer a coisa certa que nossos leitores nos procuram para denunciar gestões incompetentes, principalmente aquelas que tem discursos prontos para o público e o privado.  
 
NO AGUARDO
 
Talvez o senhor não saiba, mas eu vou lhe ajudar. Duas vezes na mesma semana, o jornalismo desacreditado que o nobre major se refere alertou para o perigo do Espaço Alternativo diante da irresponsabilidade que já havia sido constatada no local.
 
SEM RESPOSTA
 
O link da coluna chega diariamente até secretários, diretores e assessores, tudo gente comissionada. Para seu conhecimento, até hoje não chegou uma linha sequer informando ao menos que algo seria feito. Mesmo que fosse mentira, como é de praxe.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS